Saúde

Ministério da Saúde já enviou R$ 1,5 bilhão para unidades de saúde no RS

Equipes técnicas da pasta já começaram as discussões para a reconstrução da rede de assistência no estado

Atendimento do SUS no Rio Grande do Sul. Foto: Gabriel Galli/MS
Apoie Siga-nos no

O Ministério da Saúde anunciou nesta segunda-feira 13 que, desde o início da calamidade no Rio Grande do Sul, já enviou recursos para 246 unidades de assistência. O total da destinação já soma quase 1,5 bilhão de reais.

Os recursos repassados aos municípios e ao estado são de 95 milhões de reais, aos quais se somam aos recursos da Medida Provisória editada pelo presidente Lula (PT), com 861 milhões de reais para a saúde e mais 540 milhões de reais em emendas parlamentares que tiveram seus pagamentos antecipados.

Segundo a pasta, as equipes técnicas do Ministério da Saúde começaram as discussões para a segunda fase de enfrentamento da calamidade, a reconstrução da rede de assistência no estado. As estruturas foram duramente afetadas.

Na prática, o ministério está organizando as informações que chegam das visitas das equipes aos municípios. São duas frentes de análise: os municípios menos prejudicados e os que apresentam mais danos.

São avaliadas questões como o que se perdeu, se houve dano estrutural da edificação, qual a dimensão dos estragos, das perdas e se é possível a reestruturação.

A Força Nacional do Sistema Único de Saúde (SUS) realizou, em uma semana, 1.629 atendimentos às vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul.

As consultas aconteceram entre os dias 5 e 12 de maio, com 1.034 registros apenas no Hospital de Campanha montado em Canoas. O aumento se deve à chegada de mais profissionais e maior estrutura com o apoio do Ministério da Saúde em todo o estado.

Além do HCamp, de acordo com o último balanço, foram realizados 22 atendimentos psicossociais, 25 remoções aéreas, 548 consultas volantes e 57 encaminhamentos para outras unidades de saúde.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo