Médicos denunciam Prevent Senior por coação pelo uso do kit Covid em pacientes

Entre os medicamentos, estava um recomendado apenas para uso contra o câncer de próstata. O Ministério Público de SP investiga o caso

Médicos denunciam Prevent Senior por coação pelo uso do kit Covid em pacientes

Saúde

Médicos que atuaram em hospitais da operadora de saúde Prevent Senior denunciaram que eram obrigados a prescrever medicamentos do “kit Covid” sob a pena de demissão e retaliações. Além de denúncias anônimas ao Ministério Público de São Paulo, as informações foram coletadas para uma reportagem do canal GloboNews no domingo 11.

Segundo cinco profissionais que trabalharam em hospitais da operadora, o kit Covid, que contém medicamentos cuja eficácia contra Covid-19 não foi comprovada – como cloroquina, azitromicina, ivermectina – possuía também a flutamida, indicada apenas para câncer de próstata e contraindicada para o tratamento em mulheres.

“Eu deixei de prescrever por um único dia acreditando nisso e acabei sendo chamado à diretoria com orientações bem claras de que eu deveria prescrever a medicação e o que ficava implícito era que se não prescrevesse a medicação você estaria fora do hospital”, relatou um dos médicos à reportagem.

 

 

Além disso, havia incentivo para que a prescrição dos medicamentos fosse compulsória e até mesmo escondida de familiares dos pacientes.

Outros dois profissionais afirmaram terem sido obrigados a trabalhar mesmo após apresentarem um teste positivo de Covid-19.

Em nota de resposta à reportagem, a Prevent Senior afirmou que “jamais coagiu médicos a trabalhar doentes” e “dá aos médicos a prerrogativa de adotar os procedimentos que julgarem necessários, com toda a segurança e eficiência e sempre de acordo com os marcos legais”. A operadora cita os protocolos do Conselho Federal de Medicina.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem