Saúde

Saúde

Pesquisa do governo de SP mostra satisfação de mulheres com prótese peniana de parceiros

por Redação — publicado 08/10/2013 11h15, última modificação 08/10/2013 11h52
Levantamento inédito da Secretaria Estadual de Saúde revela que 82% das mulheres dizem estar satisfeitas sexualmente com os implantes de seus parceiros, feitos por razões médicas

Satisfação sexual de mulheres com os implantes penianos de seus parceiros chega a 82%, segundo levantamento inédito realizado pelo Centro de Referência em Saúde do Homem, unidade da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. A satisfação masculina com a prótese alcançou 75% de aprovação. Na pesquisa foram entrevistados homens entre 45 e 83 anos, muitos com doenças associadas como cardiopatias e diabetes, além de pacientes que sofreram a retirada da próstata em razão do câncer.

Esta é a primeira pesquisa nacional de satisfação com o implante de prótese do tipo semirrígida. A análise dos dados também verificou que os níveis de infecção para este tipo de procedimento foram bem abaixo do que é previsto na literatura médica, cerca de 3%, sendo que se espera entre 5 a 7%. O Centro de Referência em Saúde do Homem é uma unidade da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo gerenciada pela Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina.

Além do alto índice de aprovação feminina, 66% dos homens afirmaram estarem satisfeitos com o tamanho do pênis com a prótese. Os urologistas explicam que o percentual é positivo e que está dentro da expectativa para este tipo de implante.

“A pesquisa trouxe dados formidáveis do trabalho altamente especializado oferecido pelo nosso centro. Os resultados são satisfatórios não só para o homem e sua parceira, como também para toda equipe empenhada em oferecer o que há de mais atual no campo do tratamento da disfunção erétil”, afirma o coordenador do ambulatório de disfunção erétil, o urologista Alcides Mosconi.

Questionadas sobre a satisfação sexual antes da cirurgia, 56,25% das mulheres responderam estar insatisfeitas. A pesquisa também avaliou se recomendariam o tratamento para outros pacientes. Do total de entrevistados, 92% dos homens responderam que sim e 87,5% das mulheres também endossaram a recomendação.

Foram coletados depoimentos de 99 pacientes, ao longo de dois anos, tratados no hospital estadual e que se submeteram ao procedimento, como opção de tratamento, devido disfunção erétil por causas orgânica. A pesquisa foi gerenciada em parceria com a Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina, na capital paulista.

O implante peniano é uma opção de tratamento para homens que sofrem de disfunção erétil grave. É uma forma definitiva, que substitui o mecanismo natural de ereção por uma prótese artificial que promove ereção. O implante faz com que o homem volte a manter relações sexuais com ejaculação e orgasmos normais.

No Centro de Referência em Saúde do Homem, é utilizado implante de prótese do tipo semirrígida, que permite colocá-la em qualquer posição enquanto mantém uma ereção suficiente para a relação sexual. O implante peniano é uma opção para os casos graves, pois elimina os gastos com medicamentos orais, ou injetáveis, além de oferecer uma ereção duradoura, sendo uma solução a longo prazo. A cirurgia de implante peniano é irreversível, pois destrói os tecidos cavernosos do membro.

Com informações da Secretaria de Estado da Saúde

registrado em: prótese peniana, saúde