Mundo

Grande incêndio atinge escritórios da farmacêutica que fabrica Ozempic na Dinamarca

O acidente ocorre menos de uma semana após outro incêndio em uma sede da Novo Nordisk em construção

Grande incêndio atinge escritórios da farmacêutica que fabrica Ozempic na Dinamarca. Foto: Liselotte Sabroe / Ritzau Scanpix / AFP
Apoie Siga-nos no

Um grande incêndio atingiu nesta quarta-feira (22) um edifício nos arredores de Copenhague do grupo farmacêutico Novo Nordisk, fabricante dos medicamentos para emagrecer Ozempic e Wegovy, informou o Corpo de Bombeiros da capital dinamarquesa.

“É um incêndio de grandes proporções. Temos quase 100 efetivos no local”, informou à AFP o chefe de operações do serviço de bombeiros, Martin Smith, que informou que o edifício administrativo foi evacuado.

Smith declarou que o incêndio começou em um contêiner de um edifício em reformas do grupo farmacêutico na região e se propagou ao telhado do imóvel. Ele afirmou que os bombeiros precisarão de horas para apagar o incêndio.

O fogo gerou grandes colunas de fumaça, visíveis a 30 quilômetros de distância do local, informou a agência de notícias dinamarquesa Ritzau.

A Novo Nordisk informou em um comunicado que a fumaça “não é tóxica”.

O acidente ocorre menos de uma semana após outro incêndio em uma sede da Novo Nordisk em construção, mas que não afetou a produção de medicamentos.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo