Saúde

Governo não usa R$ 3,4 bilhões de verba emergencial para combate à pandemia

Orçamento foi editado pelo governo e aprovado posteriormente no Congresso

Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e o presidente Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução/Facebook
Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e o presidente Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução/Facebook

Em meio à pandemia do novo coronavírus, o governo federal ainda não usou 3,4 bilhões de reais liberados na forma de crédito extraordinário para o enfrentamento da Covid-19.

Divulgados pelo jornal O Globo nesta sexta-feira 27, os dados foram levantados pela Comissão de Financiamento e Orçamento (Cofin) do Conselho Nacional de Saúde (CNS), órgão ligado ao Ministério da Saúde, com informações oficiais até 24 de novembro.

As cifras “paradas” no orçamento do Ministério estão contidas em duas Medidas Provisórias (MPs) de crédito emergencial editadas pelo governo e aprovadas posteriormente no Congresso.

Além dos 3,4 bilhões, o Ministério da Saúde tem cerca de 2,2 bilhões não empenhados também oriundos de MPs emergenciais.

O total, portanto, é de 5,6 bilhões de reais, que correspondem a 12,8% dos créditos extraordinários liberados à pasta para a pandemia: 44,2 bilhões.

O ministro Eduardo Pazuello afirmou na quarta-feira 25 que a pasta vai investir cerca de 6 bilhões que tem no seu orçamento para a Covid-19, sem dar detalhes da origem dos recursos ou quanto tempo eles estão parados.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!