Fiocruz recebe insumos da China para produzir 12 milhões de doses da vacina de Oxford

A fundação espera entregar ao Ministério da Saúde 23 milhões de doses entre abril e maio

Foto: Marcos Gouvea/Agência Brasil

Foto: Marcos Gouvea/Agência Brasil

Saúde

A Fundação Oswaldo Cruz recebeu no início da manhã deste domingo 28, no Rio de Janeiro, mais duas remessas de insumo farmacêutico ativo suficientes para produzir 12 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca, usada na imunização contra a Covid-19.

O produto, procedente da China, chegou ao Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro (Tom Jobim/Galeão) às 6h22 deste domingo. Inicialmente, o voo estava previsto para chegar às 18h de ontem. O motivo da mudança da data é um atraso na conexão do voo.

 

 

Na última quinta-feira 25, a Fiocruz já havia recebido uma remessa para produzir 6 milhões de doses. Para esta semana está prevista a chegada de uma nova carga suficiente para fabricar 5 milhões de vacinas.

Os 23 milhões de doses serão produzidos pela própria Fiocruz e, uma vez prontos, serão entregues ao Ministério da Saúde, entre abril e maio.

Este mês, a Fiocruz já produziu e entregou 1,8 milhão de doses de vacinas produzidas no Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos.

Ainda está prevista a entrega de mais 2,1 milhões de doses, que irão completar os 3,9 milhões de vacinas previstos até o fim desta semana.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Agência de notícias brasileira, pública e de acesso livre, gerida pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

Compartilhar postagem