EUA supera Itália e é o país com mais mortes por coronavírus no mundo

De acordo com a Universidade Johns Hopkins, país alcançou a marca de 19.882 mortes por covid-19, superando a Itália, com 19.468

Mulher anda pelas ruas de Nova York usando máscara (Foto: Eduardo Munoz Alvarez/Getty Images/AFP)

Mulher anda pelas ruas de Nova York usando máscara (Foto: Eduardo Munoz Alvarez/Getty Images/AFP)

Saúde

Os Estados Unidos se tornaram, neste sábado 11, o país mais afetado pela pandemia de coronavírus no mundo. De acordo com a contagem de referência da Universidade Johns Hopkins, o país registrou 19.882 mortes e ultrapassou a Itália, então primeira colocada, com 19.468. A população do país europeu, no entanto, é menos de um quinto da americana.

Recentemente, os Estados Unidos já haviam se tornado o primeiro país do mundo a ultrapassar a marca de 2 mil mortes por covid-19 em um único dia. Na sexta-feira 10, o país chegou a marca de 2.108 óbitos.

O estado de Nova York é o epicentro da pandemia no país, com 6.367 óbitos. Para se ter uma ideia, se fosse uma nação, a região seria a quinta com mais mortes no mundo, atrás de Reino Unido, França, Espanha e Itália.

Neste sábado, o prefeito novaiorquino Bill de Blasio anunciou que as escolas públicas da cidade permanecerão fechadas até o final do ano letivo por conta da pandemia do coronavírus.

*Com informações da AFP

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem