Especialistas divulgam nota com alerta para 2ª onda da pandemia no Brasil

Em documento técnico, estudiosos pedem novas medidas de isolamento e testagem em massa para conter proliferação do vírus

Pessoas caminham em rua comercial de São Paulo. Foto: NELSON ALMEIDA/AFP

Pessoas caminham em rua comercial de São Paulo. Foto: NELSON ALMEIDA/AFP

Saúde

Pesquisadores brasileiros afirmam que o Brasil vive o “início de uma 2ª onda” da pandemia do novo coronavírus, em nota técnica divulgada na segunda-feira 23.  Eles afirmam que “a situação do Brasil se deteriorou fortemente nas últimas duas semanas, e o início de uma 2ª onda de crescimento de casos já é evidente em quase todos os estados, de forma particularmente preocupante nas regiões mais populosas do país”.

 

 

 

A Nota Técnica – 22/11/2020 – Situação da Pandemia de Covid-19 no Brasil é assinada por seis cientistas da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Universidade do Estado da Bahia (Uneb), da Universidade de Brasília (UnB) e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia Campus Salvador (IFBA).

São eles: Antônio Carlos Guimarães de Almeida, Antônio José Assunção Cordeiro, Fulvio Alexandre Scorza, Marcelo A. Moret, Tarcísio M. Rocha Filho e Walter Massa Ramalho. Segundo os estudiosos, há três fatores para o “aumento explosivo” ou para “manutenção da grande circulação do vírus”.

 

  • Falta de testagem sistemática com rastreamento de casos;
  • Falta de uma polícia central coordenada, clara e eficaz de enfrentamento da situação;
  • Afrouxamento das medidas de isolamento sem evidências empíricas, sem uma análise cuidadosa por especialistas.

 

Os especialistas apontam urgência na adoção de medidas, como uma ação coordenada pelo governo federal, políticas de isolamento e distanciamento social, testagem em massa com rastreamento de contatos, campanhas públicas de informação e apoio financeiro aos cidadãos menos favorecidos.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem