Política

Weintraub leva multa de R$ 2 mil por não usar máscara em protesto

O ministro da Educação compareceu em manifestação pró-Bolsonaro e causou aglomeração

O ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
O ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, foi multado nesta segunda-feira 15 pelo governo do Distrito Federal por desobedecer o decreto que determina o uso obrigatório de máscaras em vias públicas de Brasília.

Weintraub compareceu no último domingo a um protesto na capital organizado por apoiadores de Jair Bolsonaro. Além de não utilizar proteção no rosto, o ministro causou aglomerações.

O chefe da pasta de Educação será multado em R$ 2 mil por desobedecer as determinações da lei, valor máximo da punição.  O Código Penal também prevê detenção de um mês a um ano, e multa, para quem infringir a determinação do poder público “destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa.

O decreto foi publicado em maio pelo governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB). O uso é obrigatório em todas as vias e espaços públicos, transportes públicos coletivos, estabelecimentos comerciais, industriais e espaços de prestação de serviço.

O chefe da Educação visitou os manifestantes um dia após o governo do Distrito Federal desmantelar o acampamento dos “300 pelo Brasil”. Na noite de sábado 13, um grupo simulou bombardeio no prédio do STF com o lançamento de fogos de artifício.

CartaCapital entrou em contato com a assessoria da pasta e aguardava um posicionamento até a publicação desta reportagem.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!