Política

‘Supremo não pode deixar passar’, diz Barroso sobre inquéritos do 8 de Janeiro

Ministro reforçou que os atos golpistas foram uma ameaça real à democracia brasileira

Foto: Carlos Moura/SCO/STF
Apoie Siga-nos no

O ministro Luís Roberto Barroso, presidente do Supremo Tribunal Federal, afirmou nesta segunda-feira 20 que o STF não pode “deixar passar” os atos do 8 de Janeiro, com o risco de ações golpistas se tornarem recorrentes.

“Infelizmente, ou felizmente, o Supremo não pode deixar passar, porque senão o próximo que perder vai achar que seus apoiadores podem invadir o Congresso, o palácio presidencial e o Supremo”, disse o presidente em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura.

O ministro afirmou que vê como natural o movimento de tentar anistiar os golpistas do 8 de Janeiro. Deputados de direita protocolaram diversos projetos de lei para tentar livrar os extremistas das consequências legais.

Nesse contexto, Barroso reforçou que os atos golpistas foram uma ameaça real à democracia brasileira. “Tivemos um ascensão vertiginosa de uma extrema-direita radical, disposta a qualquer papel”, comentou.

“Teve gente que atirou na polícia com fuzil dizendo que estava defendendo a liberdade, teve gente que correu com arma na mão porque ouviu uma crítica”, completou.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo