Política

Eleições

Sondagem Eleitoral: na USP, empate entre Dilma e Serra

por Redação Carta Capital — publicado 28/10/2010 15h33, última modificação 28/10/2010 16h25
Votos de alunos, professores e funcionários se dividem, mas 80% aprovam governo Lula

Votos de alunos, professores e funcionários se dividem, mas 80% aprovam governo Lula

Na sondagem eleitoral realizada entre os dias 20 e 25 de outubro, pelo Instituto Jr. de Pesquisas Sociais (IJPS) em parceria com o Centro de Estudo das Negociações Internacionais (CAENI), na Universidade de São Paulo, Campi da USP na cidade de São Paulo (Butantã, USP Leste, Direito, Medicina e Saúde Pública), constatou-se um empate entre Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) nas intenções de voto para a presidência da República.

O levantamento contou com 988 entrevistas válidas, entre professores, alunos e funcionários.  A candidata petista obteve 39,4% das intenções de voto e o tucano ficou com 37,9%, o que configura um empate dentro do campi.

De acordo com a sondagem, entre as pessoas que optaram por outros candidatos no primeiro turno das eleições presidenciais, a maioria dos eleitores de Plínio Arruda (PSOL) declaram voto em Dilma e os que votaram em Marina Silva (PV) apontam uma predileção pelo candidato tucano.

No primeiro turno uma pesquisa do instituto Datafolha em parceria com a ECA-USP, realizada entre os dias 14 e 16 de setembro, apontava Marina Silva empatada tecnicamente com José Serra. No levantamento de agora, ao questionar o eleitor sobre seu voto no primeiro turno, Marina aparece com 35,5% dos votos, seguida por Serra 21,7%, Dilma com 21,6 % e Plínio com 7% . Outros candidatos, brancos e nulos somaram 15%.

Se considerados apenas os votos válidos, Dilma teria 50,9% dos votos contra 49,1% de José Serra. Dilma Rousseff mantém a preferência entre o eleitorado masculino e José Serra entre os eleitores do sexo feminino.

Para os entrevistados, a avaliação do governo é um fator importante na hora de votar. Mais de 80% deles avaliam o governo Lula como ótimo ou bom.

Em relação à opção religiosa, muito discutida na segunda etapa do processo eleitoral, Dilma tem preferência dos votos entre os ateus/agnósticos e José Serra dos católicos.

O levantamento levou em conta o tamanho de cada uma das 28 unidades de ensino da Universidade de São Paulo, de acordo com o censo universitário da USP. A instituição de ensino reúne 68.532 pessoas entre:  Campus Butantã,  USP Leste, Faculdade de Direito, Faculdade de Medicina e Faculdade de Saúde Pública nos períodos matutino, vespertino e noturno.

Obs: Nos termos do artigo 21 da resolução 23.190 expedida pelo Tribunal Superior Eleitoral, a presente sondagem não se configura como pesquisa eleitoral, descrita no artigo 33 da lei nº 9.504/97, mas sim de levantamento simplificado de opinião junto à 988 membros da comunidade USP realizada nos dias 20,21,22, e 25 de outubro de 2010.

registrado em: Política