Política

Senador vai à PF e pede inquérito contra Mauro Cid por movimentação de R$ 3 milhões

‘A ilicitude é clara e salta aos olhos’, afirma Jorge Kajuru (PSB-GO) com base em um relatório do Coaf sobre o tenente-coronel

Mauro Cid, antigo ajudante de ordens do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), na CPMI do 8 de Janeiro. Foto Lula Marques/Agência Brasil.
Apoie Siga-nos no

Vice-líder do governo no Senado, Jorge Kajuru (PSB-GO) pediu à Polícia Federal a abertura de um inquérito para apurar indícios de lavagem de dinheiro nas contas do tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro.

O militar é investigado pela PF sob acusação de fraudes em cartões de vacinação contra a Covid-19. Cid, que está preso desde 3 de maio, também é alvo de apurações sobre a articulação de um golpe de Estado após as eleições de 2022.

De acordo com um relatório produzido pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras, o ex-ajudante de ordens teria feito movimentações financeiras “atípicas” e “incompatíveis” com seu patrimônio.

No documento, o Coaf diz que Cid movimentou 3,2 milhões de reais entre junho de 2022 e janeiro de 2023, registros considerados suspeitos pelo fato de ele contar com uma remuneração mensal de pouco mais de 26 mil reais. No período analisado pelo órgão, Cid fez operações de 1,4 milhão em débitos e 1,8 milhão em créditos.

Kajuru solicita a apuração de transações desde o início do mandato de Bolsonaro. A CPMI do 8 de Janeiro, da qual o parlamentar faz parte, não pediu a quebra do sigilo bancário de Cid nesse período por limitações jurídicas.

“A ilicitude é clara e salta aos olhos, visto que Mauro Cid recebia R$ 26 mil de salário bruto, algo em torno de R$ 17 mil líquidos, portanto a movimentação milionária detectada pelo COAF é totalmente incompatível com sua atividade profissional”, escreveu o senador. “Seria muita ingenuidade sugerir que a movimentação milionária aconteceu somente entre julho de 2022 e janeiro de 2023“.

No documento, enviado ao diretor-geral da PF, Andrei Passos, Kajuru também pede uma investigação sobre as movimentações financeiras do empresário João Norberto Ribeiro, tio da esposa de Mauro Cid. Segundo o relatório do Coaf, Norberto é responsável por transferir ao militar 40 mil reais em 25 de março de 2022.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo