Secretário de Doria é preso em desdobramento da Lava Jato

PF cumpre mandados referentes a operações que investigam desvios públicos desde 2017

(Foto: Will Shutter/Câmara dos Deputados)

(Foto: Will Shutter/Câmara dos Deputados)

Política

O secretário de Transportes Metropolitanos do estado de São Paulo, Alexandre Baldy, foi preso nesta quinta-feira 06 após desdobramentos da Operação Dardanários, que investiga irregularidades na contratação de serviços de saúde por governos estaduais desde 2017.

O mandado de prisão foi expedido pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro. Ao todo, policiais federais cumprem seis mandados de prisão e onze de busca e apreensão nas cidades de Petrópolis/RJ, São Paulo/SP, São José do Rio Preto/SP, Goiânia/GO e Brasília/DF.

Segundo as informações da Polícia Federal, a operação de hoje é um desdobramento das antigas Fatura Exposta, Calicute e SOS, também deflagradas pela PF em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF). A Operação Calicute chegou a condenar o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (MDB) a 45 anos de prisão por corrupção passiva.

Baldy também já atuou como ministro das Cidades na gestão do ex-presidente Michel Temer entre 2017 e 2018, como deputado federal por Goiás (PP) e secretário de Indústria e Comércio de Goiás na gestão do governador Marconi Perillo de 2011 a 2013.

“Os presos responderão pelos crimes de corrupção, peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa, e após procedimentos de praxe, serão encaminhados ao sistema prisional e ficarão à disposição da justiça.”, informa a PF.

O governador João Doria (PSDB) afirmou que os fatos não estão relacionados à atual gestão de Baldy, e disse ter “convicção” de que o secretário saberá colaborar com a Justiça.

“Os fatos que levaram as acusações contra Alexandre Baldy não têm relação com a atual gestão no Governo de São Paulo. Portanto, não há nenhuma implicação na sua atuação na Secretaria de Transportes Metropolitanos. Na condição de Governador de São Paulo, tenho convicção de que Baldy saberá esclarecer os acontecimentos e colaborar com a Justiça.”, diz o texto da nota.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem