Secretário de Cultura pede demissão e acusa Bolsonaro de censurar séries LGBTs

Henrique Pires deixa o cargo após o governo suspender edital para obras com temática LGBT

Foto: Ronaldo Caldas/Ministério da Cidadania

Foto: Ronaldo Caldas/Ministério da Cidadania

Diversidade,Política

O secretário nacional de Cultura, Henrique Pires, pediu demissão ao ministro da Cidadania, Osmar Terra, por não concordar com atos de censura do governo Bolsonaro que atingem obras com conteúdo LGBT.

A secretaria que Pires comandava é subordinada ao Ministério da Cidadania. Após o governo publicar no Diário Oficial desta quarta-feira 21 uma portaria cancelando o processo de seleção de séries com temática LGBT pré-selecionadas para um edital para TVs públicas, o secretário pediu para deixar o cargo.

Pires estava a frente da Secretaria desde o início do governo de Jair Bolsonaro. “Eu tenho o maior respeito pelo presidente da República, tenho o maior respeito pelo ministro, mas eu não vou chancelar a censura”, disse o secretário ao G1.

As obras barradas pelo governo estão entre os finalistas da linha de diversidade de gênero de um edital aberto em 2018 para produções que seriam transmitidas por TVs públicas como a TV Brasil. “Afronte”, “Transversais” e “Religare queer”eram filmes que concorriam.

Na última quinta-feira 15, em sua live semanal nas redes sociais, Bolsonaro criticou as obras e prometeu colocar fim no concurso. Após as críticas do presidente, Osmar Terra determinou que os documentários não seriam exibidos.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem