Regina Duarte endossa convocação contra Congresso e a favor de Bolsonaro

A atriz ainda não foi nomeada oficialmente para a pasta de Cultura, mas já se mobiliza em defender manifestações a favor do governo

Jair Bolsonaro e Regina Duarte no Palácio do Planalto Foto: Marcos Corrêa/PR

Jair Bolsonaro e Regina Duarte no Palácio do Planalto Foto: Marcos Corrêa/PR

Política

A futura secretária especial de Cultura, Regina Duarte, compartilhou em seu Instagram um trecho de reportagem que endossa as manifestações a favor do governo e contra o Congresso Nacional convocadas, também, pelo próprio presidente Jair Bolsonaro.

A notícia compartilhada pela atriz chega a ser “assinada” pelo general Heleno e por Jair Bolsonaro. O texto final dá o tom dos atos: “O Brasil é nosso/Não dos políticos de sempre”. Ao fim, uma escrita feita em cima da captura da reportagem mostra a mensagem “Nas Ruas!”.

Regina Duarte já foi confirmada como a futura secretária de Cultura, mas ainda aguarda nomeação pelo Diário Oficial da União. Ainda não há uma data estipulada para a oficialização do cargo, mas algumas mudanças já foram promovidas nas estruturas da secretaria para receber a nova chefe.

Para mobilizar os apoiadores, os organizadores do ato apostam em um vídeo dramático que retrata o atentado à faca sofrido por Bolsonaro durante a campanha presidencial de 2018. Segundo publicações que tiveram acesso ao vídeo, o vídeo tem 1 minuto e 40 segundos e reforça que o presidente “quase morreu” para defender o país e agora precisa do apoio popular nas ruas em sua defesa.

A prática sofreu críticas de políticos de diversas esferas ideológicas e até mesmo de ex-membros do governo. O ex-ministro da Secretaria de Governo de Bolsonaro, general Carlos Alberto Santos Cruz, usou suas redes sociais para criticar a mobilização e chamou de grotesco o uso de imagens de generais.

“Montagem irresponsável. Exército – instituição de Estado, defesa da pátria e garantia dos poderes constitucionais, da lei e da ordem. Não confundir o Exército com alguns assuntos temporários. O uso de imagens de generais é grotesco”, escreveu Santos Cruz no Twitter.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem