Política

Quaest: Haddad cresce 6 pontos e se consolida na liderança da disputa pelo governo de SP

Petista tem 30% das intenções de voto, após abrir 13 pontos de vantagem em relação a França e 20 pontos contra o bolsonarista Tarcísio de Freitas

Fernando Haddad (PT).

Foto: Reprodução/Redes Sociais
Fernando Haddad (PT). Foto: Reprodução/Redes Sociais
Apoie Siga-nos no

O ex-prefeito Fernando Haddad (PT) tem 30% das intenções de voto e lidera a corrida pelo governo de São Paulo. O petista tem 13 pontos percentuais de vantagem em relação a Márcio França (PSB), que aparece em segundo lugar com 17%.

Os dados da nova rodada da pesquisa Quaest, divulgada pelo jornal O Estado de S. Paulo nesta quinta-feira 12, marcam um crescimento de 6 pontos de Haddad em apenas dois meses. Em março, o petista tinha 24% e França 18%.

Nesta quinta, Haddad e França aparecem bem à frente do ex-ministro bolsonarista Tarcísio de Freitas (Republicanos), que reúne 10% da preferência do eleitorado de São Paulo. Em quarto lugar está o atual governador Rodrigo Garcia (PSDB), com 5% das intenções de voto. Assim como França, o bolsonarista e o tucano oscilaram dentro da margem de erro da pesquisa.

Todos os demais pré-candidatos monitorados pela Quaest aparecem com apenas 1% das intenções de voto. São eles: Felício Ramuth (PSD), Gabriel Colombo (PCB), Vinicius Poit (Novo), Altino Junior (PSTU), Elvis Cezar (PDT) e Abraham Weintraub (PMB).

Segundo Felipe Nunes, cientista político e diretor da Quaest, a vantagem de Haddad é ainda maior entre o eleitorado feminino, os mais jovens e eleitores de Lula. Já França e Tarcísio teriam melhora no desempenho entre os homens, pessoas mais velhas e quem declara voto em Jair Bolsonaro.

https://twitter.com/felipnunes/status/1524693329748889607

Sem França, Haddad tem 37% das intenções de voto

Além do cenário principal para o governo do estado, a consultoria ainda monitorou um cenário sem a candidatura de França. Neste caso, Haddad abre ainda mais vantagem, saltando para 37% das intenções de voto. Em março, o ex-prefeito marcava 31% neste cenário.

Neste cenário, quem fica com o segundo lugar na disputa pelo governo é Tarcísio de Freitas, com 12%, mesmo desempenho registrado em março. Logo em seguida aparece Garcia, com 8%, uma oscilação de dois pontos positivos, mas ainda dentro da margem de erro do levantamento. Felicio Ramuth (PSD) e Vinicius Poit (Novo) reúnem 2% dos eleitores cada.

Sem Haddad, França lidera com 29%

A consultoria também questionou os eleitores de SP sobre uma disputa sem a candidatura de Haddad. Neste caso, França é quem lidera as intenções de voto, com 29%. Logo em seguida aparecem Tarcísio, com 12%, e Garcia com 9%. Vinicius Poit (Novo) aparece com 3% e Felicio Ramuth (PSD) tem 2%.

Por fim, em um cenário ainda mais enxuto, apenas com Haddad, Tarcísio e Garcia, foi monitorado. O petista teria 39% da preferência dos eleitores, Tarcísio reúne 14% e Garcia mantém os mesmos 9%.

Segundo turno

Ao todo, a consultoria Quaest monitorou seis cenários de segundo turno. No principal, Haddad vence França por 38% a 32%. O petista também supera Tarcísio, neste caso, por 45% a 23%. Contra Garcia, Haddad tem 44%, ante 21%.

França, por sua vez, venceria Tarcísio por 42% a 20% e Garcia por 41% a 18%. Já Garcia e Tarcísio ficam com os mesmos 23% em uma eventual disputa de segundo turno.

Para chegar aos resultados, foram entrevistados 1.640 eleitores de SP entre os dias 6 e 9 de maio. A margem de erro do levantamento é de 2,3 pontos percentuais e o nível de confiança é de 95%.

 

Getulio Xavier

Getulio Xavier Repórter do site de CartaCapital

Tags: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.