Política

PSDB oficializa pré-candidatura de Marconi Perillo ao governo de Goiás

Ainda não há, porém, a indicação de um vice para a chapa tucana

Foto: Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

O Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) em Goiás oficializou a pré-candidatura do ex-governador Marconi Perillo na disputa pelo Palácio da Esmeraldas (sede do executivo goiano), nas eleições de outubro. O nome do ex-governador foi oficializado durante encontro do diretório regional da sigla em Goiânia, neste sábado 16.

A definição aconteceu após militância e os apoiadores do PSDB de Goiás escolherem Marconi para disputar o governo estadual, por meio de uma enquete. De acordo com informações divulgadas pela assessoria do partido, o resultado da enquete digital realizada durante o evento, que começou às 9 horas e se encerrou às 12h30, apontou que 93% do partido e seus aliados querem que Marconi dispute o governo estadual, diante de 6% de menções ao Senado e 1% de citações a uma candidatura a deputado federal.

O evento foi realizado com objetivo de decidir se Marconi iria concorrer como governador, senador ou deputado. Ainda não há, porém, a indicação de um possível vice para a chapa. “Eu digo que aceito a decisão de vocês. Eu digo sim à escolha que fizeram”, afirmou Marconi em pronunciamento após a divulgação do resultado.

No discurso, conforme divulgado pela assessoria, Marconi diz que “Goiás vive um momento de muitas dúvidas e de poucas certezas”. Ele também fez críticas à gestão do atual governador do estado, Ronaldo Caiado (União Brasil), que aparece na liderança da última pesquisa realizada no estado, com 37,6% das intenções de voto. Na sequência, aparecem o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (Patriota), com 18,7% e Marconi Perillo, com 15%.

“Nós sabemos exatamente o caminho que devemos seguir! E não é este que o atual governo quer nos impor. Tenho andado por todo Goiás e tenho visto que o nosso povo está sofrendo, que a vida está dura, muito mais dura do que deveria para a maioria, e especialmente para os mais desprotegidos”, disse o pré-candidato.

Seguindo com as críticas, Marconi comparou as gestões tucanas com o governo atual. “O que eles têm para mostrar? Nada! Eles não têm nada para mostrar. Eles só mudaram os nomes das obras e ações que fizemos. Mas é só raspar a tinta da propaganda e está lá o que fizemos. Está lá o que nós construímos. Por isso, eles têm medo”, completou. Marconi foi governador de Goiás por quatro vezes: 1998, 2002, 2010 e 2014.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo