CartaExpressa

Preso no 8 de Janeiro passa mal durante banho de sol e morre

O homem fazia uso de medicação controlada porque sofria de diabetes e hipertensão

Reprodução/Internet
Apoie Siga-nos no

Preso preventivamente por participação nos atos golpistas de 8 de Janeiro, o bolsonarista Cleriston Pereira da Cunha, de 46 anos, teve um mal súbito e morreu durante um banho de sol no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, na manhã desta segunda-feira 20. A informação foi confirmada pela Vara de Execuções Penais do DF.

O homem morava no Distrito Federal há mais de 20 anos e fazia uso de medicação controlada porque sofria de diabetes e hipertensão. O Corpo de Bombeiros e o Samu foram ao local, mas não conseguiram reanimá-lo. Ele estava detido no Centro de Detenção Provisória II, uma das unidades da Papuda.

Ele também era irmão do vereador de Feira da Mata, no oeste da Bahia, Cristiano do Ramalho (PSD).

Cunha foi preso dentro do Senado durante os atos terroristas e se tornou réu no Supremo Tribunal Federal por cinco crimes, entre eles abolição violenta do Estado Democrático de Direito, dano qualificado e deterioração de patrimônio tombado.

Em setembro, a Procuradoria-Geral da República acolheu um pedido da defesa e se manifestou para conceder liberdade ao homem, mas o pedido ainda não havia sido analisado pelo ministro Alexandre de Moraes, relator do caso.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.