Política

Parlamentares do PSOL acionam MP por estadia de Bolsonaro em sede de governo de SP

Vereador e deputados apontam que gestão Tarcísio violou os princípios da impessoalidade e imparcialidade da gestão pública

Foto: Alan Santos/PR
Apoie Siga-nos no

Parlamentares do PSOL acionaram o Ministério Público de São Paulo pedindo providências em relação à hospedagem do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) no Palácio dos Bandeirantes, sede do Executivo estadual, na véspera do ato na Avenida Paulista, neste domingo 25. 

Os parlamentares alegam que o prédio público foi usado indevidamente pelo governador ao oferecer a hospedagem ao ex-presidente. 

No texto, os psolistas apontam que o ato viola o princípio de impessoalidade e imparcialidade da gestão pública do governo Tarcísio de Freitas (Republicanos). 

“Nada justifica que o governador hospede, com dinheiro público e em um prédio com finalidade pública – pois é a sede do executivo paulista – uma pessoa que não exerce nenhum cargo público, está inelegível por inúmeras irregularidades praticadas no processo eleitoral e, ainda, responde a vários processos judiciais”, aponta o texto

Os parlamentares pedem que a Procuradoria-Geral de Justiça do Estado questione custos e finalidades da hospedagem e cobre as medidas cabíveis dos responsáveis.

O documento é assinado pelo deputado estadual Carlos Giannazi, a deputada federal Luciene Cavalcante e o vereador Celso Giannazi.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo