Economia

Os índices de aprovação e reprovação ao governo Lula, segundo pesquisa Ipespe

Levantamento monitorou também o impacto do conflito entre Israel e Hamas na visão dos brasileiros sobre o momento político e econômico do País

Foto: Ricardo Stuckert/PR
Apoie Siga-nos no

Uma nova rodada da pesquisa Ipespe/Febraban mostra que o governo comandado pelo presidente Lula (PT) segue aprovado pela maioria dos brasileiros.

Ao todo, a atual gestão tem 53% de aprovação, o segundo maior percentual da série histórica do levantamento. Na parcela negativa, que aponta desaprovação ao atual governo, a pesquisa mostra o percentual de 40%.

Como se vê, nos dois casos, a variação ficou dentro da margem de erro da pesquisa, tendo oscilado 2 pontos negativos na aprovação e dois pontos positivos na reprovação.

As variações, apontam os pesquisadores na divulgação do levantamento, estaria relacionado ao conflito entre Israel e Hamas, no Oriente Médio, que se arrasta pela terceira semana e já vitimou mais de 5 mil pessoas.

“Diante do impacto dos horrores da guerra no Oriente Médio e dos temores em relação às suas consequências, o clima da Opinião pública piora e a aprovação do Governo Lula recua”, resume o Ipespe.

Economia

O movimento também pode ser observado, segundo o instituto, na percepção dos brasileiros sobre a economia. De acordo com o instituto, “a grande preocupação dos brasileiros com o novo conflito diminui o otimismo [com a economia], até então crescente, dos meses anteriores”. Veja os números:

Para 83% dos entrevistados, a nova guerra entre Israel e Hamas terá consequências negativas para economia brasileira. Só 10% não acreditam em um impacto para o País.

Ainda neste tópico, a pesquisa mostra também que o volume  dos que acreditam que o Brasil vai melhorar até o final de 2023 caiu de 59% em setembro para 56% em outubro. A parcela que acredita em estabilidade cresceu 4 pontos, chegando a 24%. E o índice que acredita em piora oscilou de 18% para 17%.

“Se as expectativas sobre o futuro mostram-se mais cautelosas, quanto ao presente as avalições sobre o país apresentam estabilidade com pequenas oscilações”, destacam os pesquisadores no relatório de divulgação do levantamento.

A opinião de que o Brasil está melhor este ano, governado por Lula, do que em 2022, quando era governado por Jair Bolsonaro, manteve-se em 48%. Já a avaliação de que o país está igual caiu 3 pontos (30%), e os que identificam piora oscilaram de 19% para 20%.

A estabilidade se repete no âmbito pessoal, quando 70% seguem apontando expectativa de melhora na renda própria ou familiar até o final do ano. Só 8% esperam piora e 20% acreditam em manutenção do status. Os números são praticamente idênticos ao do levantamento anterior.

A pesquisa

O levantamento divulgado nesta terça-feira 24 foi realizado entre os dias 12 e 16 de outubro e conta com 2 mil entrevistas por telefone. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais e o índice de confiança é de 95,5%. Veja a íntegra:

RELATÓRIO RADAR FEBRABAN_ OUT2023

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo