Oposição pede CPI da Lava Jato. Moro e Dallagnol irão ao Senado

Moro e Deltan vão prestar esclarecimentos sobre o 'Vaza Jato', e oposição vai pressionar por saída do ministro

Foto: Isaac Amorim/MJSP

Foto: Isaac Amorim/MJSP

Política

O ministro da Justiça e ex-juiz Sergio Moro irá comparecer à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, juntamente ao procurador da República, Deltan Dallagnol, para prestar esclarecimentos sobre o conteúdo do vazamento de mensagens entre ambos e outros membros da força-tarefa da Lava Jato, sediada em Curitiba. A data marcada para a ida foi o dia 19 de junho.

A líder do governo na Câmara, Joice Hasselmann, já havia afirmado que estava articulando a presença ‘espontânea’ de Moro na CCJ do Senado e da Câmara. Quem confirmou o comparecimento foi o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), na sessão conjunta do Plenário desta terça-feira 11.

A oposição, após reunião nesta terça, decidiu que vai pressionar pela saída do ministro. Em nota divulgada, os partidos da oposição afirmaram que vão pedir por uma Comissão Mista Parlamentar de Inquérito (CPMI) para investigar as condutas dos magistrados e membros da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba.

“Os partidos de oposição entendem que o combate à corrupção é medida indispensável para a redução das desigualdades sociais e o desenvolvimento do Brasil. Ainda assim é intolerável que juízes e procuradores mantenham uma relação promíscua que resvala para a degeneração institucional.”, diz o texto. PT, PCdoB, PSOL, PDT, PSB e PCB assinaram o documento.

*Errata: havíamos informado o dia 15 de junho. Moro irá ao Senado no dia 19.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

É repórter do site de CartaCapital.

Compartilhar postagem