Justiça

‘O conceito de democracia não é relativo’, publica Gilmar Mendes em resposta a Lula

Publicação do ministro do Supremo Tribunal Federal rebate entrevista recente do presidente Lula sobre a Venezuela

O ministro Gilmar Mendes, do STF. Foto: Evaristo Sá/AFP
Apoie Siga-nos no

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, publicou, neste domingo 2, um texto dedicado a responder a afirmação recente do presidente Lula (PT) sobre a democracia ser um conceito relativo, ao tratar da Venezuela. Apesar da resposta ser direta, o ministro não menciona nominalmente o presidente.

“O conceito de democracia não é relativo”, inicia, de pronto, a publicação de Gilmar Mendes nas redes sociais. Em seguida, o ministro passa a explicar sua resposta ao petista.

“Após a superação dos regimes totalitários do século XX, a democracia não pode, seriamente, ser concebida como uma fórmula vazia, apta a aceitar qualquer conteúdo. Não é democrático um regime político em que, por exemplo, o Chefe do Executivo vale-se do poder militar para subjugar Congresso e Judiciário (e para garantir a eliminação física dos cidadãos que ousem denunciar abusos ditatoriais)”, argumenta.

Na publicação, Gilmar alfineta a defesa de Lula de que a Venezuela, por ter constantes eleições, deveria ser considerada uma democracia plena. O país vizinho, comandado por Nicolás Maduro, é alvo constante de críticas por organismos internacionais que apontam violações dos direitos humanos e perseguições aos opositores do presidente.

“A realização de eleições, em tal hipotético cenário, jamais poderia afiançar o caráter democrático de um regime político: aos eleitores não cumpre escolher entre governo e oposição, mas apenas referendar a vontade do ditador de plantão”, responde o ministro a Lula.

A afirmação de Lula, alvo do ministro, foi feita na quinta-feira 29, em entrevista à uma rádio do Rio Grande do Sul.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo