Novo protesto de rua contra Bolsonaro é marcado para 19 de junho

Movimentos sociais fazem convocação após Bolsonaro confirmar vinda da Copa América ao Brasil

Protestos em São Paulo reivindicaram vacinas e pediram a derrubada de Bolsonaro. Foto: Natália Moraes/CartaCapital

Protestos em São Paulo reivindicaram vacinas e pediram a derrubada de Bolsonaro. Foto: Natália Moraes/CartaCapital

Política

As frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular, junto à Campanha Fora Bolsonaro, marcaram para 19 de junho um novo protesto contra o presidente Jair Bolsonaro. A data foi decidida em reunião realizada nesta quarta-feira 2.

 

 

Em anúncio, os movimentos sociais declaram que houve “enorme vitória política” nos atos de 29 de maio, que levaram milhares de pessoas às ruas em mais de 200 cidades e 10 países.

A convocação ocorre após o governo federal confirmar a vinda da Copa América para o Brasil, sem considerar críticas de especialistas da área sanitária. Antes, o megaevento havia sido rejeitado pela Colômbia e pela Argentina.

As manifestações devem repetir protocolos sanitários adotados no sábado 29.

Para convocadores, apesar do risco da 3ª onda da Covid-19, a ocupação das ruas se tornou o último recurso para pressionar o governo a estabelecer medidas de combate à pandemia, como a aceleração da vacinação.

Os movimentos também reivindicam o impeachment de Bolsonaro, por sucessivas demonstrações de irresponsabilidade na crise do coronavírus, como o incentivo a medicamentos sem eficácia e a proliferação de informações falsas sobre os imunizantes.

Apesar de haver unidade entre movimentos sociais, importantes figuras da esquerda ainda não entraram em campanha pelos atos, como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Ciro Gomes (PDT).

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem