Moro é criticado pelos procuradores da Lava Jato em novo vazamento

'Moro é inquisitivo' e 'Moro se perdeu na vaidade' foram algumas das críticas feitas por procuradores em novo vazamento

Foto: Ciaran McCrickard/ Fórum Econômico Mundial

Foto: Ciaran McCrickard/ Fórum Econômico Mundial

Política

Um novo capítulo da Vaza Jato, o vazamento de mensagens trocadas entre membros da força-tarefa da Operação, mostra que Sergio Moro foi criticado pelos procuradores ao flertar com o cargo de ministro da Justiça do governo Bolsonaro. As informações foram liberadas pelo site The Intercept, que teve acesso às mensagens.

Para os procuradores, Moro também ultrapassava dos limites de seu cargo como juiz federal para alcançar objetivos específicos mesmo antes de atuar na Lava Jato. As mensagens mostram o descontentamento dos procuradores com a maneira ‘inquisitiva’ de lidar com o Ministério Público, e o atropelamento do sistema acusatório por parte do atual ministro.

Moro é inquisitivo, só manda para o MP quando quer corroborar suas ideias, decide sem pedido do MP (variasssss vezes) e respeitosamente o MPF do PR sempre tolerou isso pelos ótimos resultados alcançados pela lava jato”

Moro viola sempre o sistema acusatório e é tolerado por seus resultados.”

Após Moro aceitar a pasta da Justiça no governo Bolsonaro, as críticas em relação à imagem de parcialidade tomaram conta dos chats. Procuradores destacaram que ‘Moro ajudou a derrubar a esquerda’ e que ele havia se perdido na vaidade.

E a “escadinha” disso tudo foi terrível: Moro ajudou a derrubar a esquerda, sua esposa fez propaganda para Bolsonaro e ele agora assume um cargo político. Não podemos olhar isso e achar natural

Em resposta à reportagem, Sergio Moro continuou com a estratégia de defesa de não reconhecer a veracidade das mensagens, apesar de já ter pedido ‘desculpas’ ao MBL por xingamento revelado em vazamento anterior.

Membros do governo já demonstraram insatisfação com as revelações feitas pelas reportagens do Intercept – incluindo o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, que afirmou que se Moro fosse um parlamentar, já estaria preso.

 

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem