Política

Moro é criticado pelos procuradores da Lava Jato em novo vazamento

‘Moro é inquisitivo’ e ‘Moro se perdeu na vaidade’ foram algumas das críticas feitas por procuradores em novo vazamento

Foto: Ciaran McCrickard/ Fórum Econômico Mundial
Apoie Siga-nos no

Um novo capítulo da Vaza Jato, o vazamento de mensagens trocadas entre membros da força-tarefa da Operação, mostra que Sergio Moro foi criticado pelos procuradores ao flertar com o cargo de ministro da Justiça do governo Bolsonaro. As informações foram liberadas pelo site The Intercept, que teve acesso às mensagens.

Para os procuradores, Moro também ultrapassava dos limites de seu cargo como juiz federal para alcançar objetivos específicos mesmo antes de atuar na Lava Jato. As mensagens mostram o descontentamento dos procuradores com a maneira ‘inquisitiva’ de lidar com o Ministério Público, e o atropelamento do sistema acusatório por parte do atual ministro.

Moro é inquisitivo, só manda para o MP quando quer corroborar suas ideias, decide sem pedido do MP (variasssss vezes) e respeitosamente o MPF do PR sempre tolerou isso pelos ótimos resultados alcançados pela lava jato”

Moro viola sempre o sistema acusatório e é tolerado por seus resultados.”

Após Moro aceitar a pasta da Justiça no governo Bolsonaro, as críticas em relação à imagem de parcialidade tomaram conta dos chats. Procuradores destacaram que ‘Moro ajudou a derrubar a esquerda’ e que ele havia se perdido na vaidade.

E a “escadinha” disso tudo foi terrível: Moro ajudou a derrubar a esquerda, sua esposa fez propaganda para Bolsonaro e ele agora assume um cargo político. Não podemos olhar isso e achar natural

Em resposta à reportagem, Sergio Moro continuou com a estratégia de defesa de não reconhecer a veracidade das mensagens, apesar de já ter pedido ‘desculpas’ ao MBL por xingamento revelado em vazamento anterior.

Membros do governo já demonstraram insatisfação com as revelações feitas pelas reportagens do Intercept – incluindo o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, que afirmou que se Moro fosse um parlamentar, já estaria preso.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo