Política

Ministério da Saúde suspende contratos para fabricar 19 remédios

Os medicamentos, distribuídos pelo SUS, atendem quem sofre de câncer e diabetes e também transplantados

Marcos Santos / USP Imagens
Marcos Santos / USP Imagens
Apoie Siga-nos no

O Ministério da Saúde suspendeu contratos para fabricar 19 remédios para quem sofre de câncer, diabete e transplantados. Esses medicamentos eram distribuídos de forma gratuita pelo SUS.

Segundo documento obtido pelo jornal O Estado de S. Paulo e divulgado nesta terça-feira 16, a lista inclui alguns dos principais laboratórios do País: Biomanguinhos, Butantã, Bahiafarma, Tecpar, Farmanguinhos e Furp. O encerramento dos contratos podem afetar mais de 30 milhões de pacientes que necessitam dos medicamentos.

Confira a lista dos medicamentos 

Além disso, devem ser encerrados contratos com oito laboratórios internacionais detentores de tecnologia, além de laboratórios particulares nacionais. Isso porque cada laboratório público, para desenvolver um produto, conta com dois ou três parceiros.

O Ministério da Saúde informou ao Estado de S. Paulo que as PDPs (Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo) continuam vigentes. Segundo a pasta, foi encaminhado aos laboratórios um ofício que solicita “manifestação formal sobre a situação de cada parceria”.

Porém, o jornal apurou e teve acesso a um dos ofícios em que o ministério é categórico ao informar o encerramento da parceria. Os laboratórios já estudam como barrar a medida na justiça.

CartaCapital

CartaCapital Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.