Mesmo com avanço de coronavírus, Bolsonaro posta vídeos apoiando manifestações

Apoiadores chegam a escrever que o coronavírus é fake news e não deterá as manifestações pró governo

Créditos: Divulgação

Créditos: Divulgação

Política

Mesmo diante a recomendação do Ministério da Saúde para que as pessoas evitem aglomerações devido ao coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro utilizou suas redes sociais neste domingo para publicar vídeos de atos que se mantiveram pelo País. Em suas postagens, há aglomerações no Rio de Janeiro, Em Belo Horizonte, um buzinaço feito em Brasília, uma carreata de motoqueiros em Belém, no Pará, e um grupo com moto aquáticas e bandeiras do Brasil, em local não identificado.

 

 

Na quinta-feira 12, o presidente fez um pronunciamento de rádio e TV para pedir aos apoiadores que repensassem a ida às ruas diante da situação de pandemia decretada com o avanço do Covid-19. “Os movimentos espontâneos e legítimos, marcados para o dia 15 de março, atendem aos interesses da nação. Balizados pela lei e pela ordem, demonstram o amadurecimento da nossa democracia presidencialista e são expressões evidentes de nossa liberdade. Precisam, no entanto, diante dos fatos recentes, ser repensados. Nossa saúde e a de nossos familiares devem ser preservadas”, declarou.

 

Nas redes sociais, o assunto BolsonaroDay está entre um dos mais comentados. Alguns apoiadores chegam a escrever que o coronavírus é fake news e não deterá as manifestações pró governo. O deputado federal Marco Feliciano foi um dos que exaltou as manifestações, segundo ele mantidas em 265 cidades.

A recomendação do Ministério da Saúde é de que as pessoas evitem aglomerações como forma de conter o avanço do coronavírus. Levantamento divulgado pela pasta no sábado 14 apontam que o País soma 121 casos confirmados e lida com outros 1496 suspeitos. Ainda de acordo com o Ministério, eventos em locais que têm transmissão direta do vírus, caso de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia, devem ser cancelados ou adiados.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem