Malunguinho: “É gravíssimo eu ser a única deputada trans negra do mundo”

Em entrevista a CartaCapital, a parlamentar comenta o recente caso de transfobia que sofreu na Alesp

Malunguinho: “É gravíssimo eu ser a única deputada trans negra do mundo”

Diversidade,Política

Erica Malunguinho é a primeira deputada trans eleita no Brasil e a primeira negra do mundo. Filiada ao PSOL, a parlamentar de São Paulo atua na Assembleia Legislativa do Estado e leva para a política sua luta por igualdade de gênero, de raça e direitos aos LGBTs.

Em entrevista a CartaCapital, Malunguinho contou um pouco sobre sua trajetória, explicou a origem do seu “Mandata Quilombo”, nome que ela atribui para sua equipe, e o caso de transfobia que sofreu do parlamentar Douglas Garcia, do PSL. 

O deputado, do mesmo partido de Bolsonaro, afirmou em sessão na Assembleia que se visse uma mulher trans em um banheiro feminino “tiraria a tapas”. “Protocolamos um requerimento por quebra de decoro parlamentar, agora cabe a casa decidir. A questão não é o Douglas, mas entender ele parte de um sistema de opressão o qual ele é porta voz”, disse.

Assista à entrevista:

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem