Maia reclama de divisão e diz que DEM pode pegar pecha de ‘partido da boquinha’

Presidente nacional do partido, ACM Neto, também foi cobrado pelo parlamentar: 'Este é o momento'

O deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ). Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

O deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ). Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Política

Depois de deputados do DEM posarem para fotos ao lado do candidato à presidência da Câmara Arthur Lira (PP-AL), o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reclamou da divisão interna do partido e alertou os colegas da legenda que o desgaste da sigla poderia render o apelido de “partido da boquinha” à sigla.

 

 

“Eu disse que estava uma divisão interna, gerando desgaste para o partido, e que um amigo tinha mandado uma mensagem de um empresário dizendo estar preocupado com isso, com muitos querendo votar por troca de emenda e cargo, e isso ia acabar gerando uma pecha de partido da boquinha. Apenas relatei isso”, disse Maia ao Estadão/Broadcast Político.

O comentário de Maia foi feito em uma reunião na manhã desta terça-feira 26 na sede da prefeitura do Rio de Janeiro, com o prefeito Eduardo Paes (DEM) e demais deputados da bancada fluminense. Ele é aliado do candidato Baleia Rossi (MDB-RJ), ao lado de outros partidos do centro e da oposição.

Na segunda 25, o adversário na disputa, Arthur Lira, esteve em Salvador (BA), onde se encontrou com o presidente do DEM, ACM Neto, acompanhado de deputados do partido, entre eles Elmar Nascimento (DEM-BA) – um dos primeiros do partido a declarar apoio ao líder do Centrão. Embora Maia tenha dito que ACM Neto iria reafirmar a Lira o apoio do DEM ao candidato Baleia Rossi, não houve manifestação pública do dirigente da legenda.

Depois desse desgaste, Maia cobrou mais participação de ACM Neto na campanha pela eleição de Baleia. “Ele nunca esteve fora, mas esse é o momento mesmo em que os presidentes de partido virão para comandar o processo, não só do nosso, mas de todos os partidos do bloco”, afirmou.

No também dividido PSDB, outro partido do bloco de Baleia, alguns deputados declararam apoio a Lira, mas o presidente da legenda, Bruno Araújo, tem atuado para reduzir as defecções nas últimas semanas, afirmam fontes.

A eleição da Câmara está marcada para a próxima segunda-feira, dia 1º. Atualmente, Lira tem o apoio de 11 partidos, com 259 deputados, enquanto Baleia conta com 11 partidos e 238 deputados.

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem