Política

Eleições são marcadas para 6 e 20 de dezembro em Macapá

Cidade sofre com apagão de energia elétrica que atinge o Estado há mais de duas semanas

Presidente do TSE, Luis Roberto Barroso, em entrevista coletiva.  Foto: Antonio Augusto/Ascom/TSE
 Presidente do TSE, Luis Roberto Barroso, em entrevista coletiva.  Foto: Antonio Augusto/Ascom/TSE
Presidente do TSE, Luis Roberto Barroso, em entrevista coletiva. Foto: Antonio Augusto/Ascom/TSE Presidente do TSE, Luis Roberto Barroso, em entrevista coletiva. Foto: Antonio Augusto/Ascom/TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em consonância com o Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP), referendou a realização das eleições municipais em Macapá (AP) no dia 6 de dezembro e, em caso de segundo turno, em 20 de dezembro.

De acordo com decisão desta manhã de quinta-feira 19 da Corte, ficam dilatados também os períodos para realização da propaganda eleitoral gratuita, atos de arrecadação e debates, bem como para a convocação de mesários.

O novo adiamento acontece em função do estado de calamidade pública decretado após o apagão de energia elétrica que atinge o Estado há mais de duas semanas. Apesar de o apagão atingir 14 dos 16 municípios do Amapá, a decisão é válida apenas para a capital Macapá.

Em julho, o Legislativo nacional havia decidido adiar a realização das eleições – de outubro para novembro – pelo risco à população de contaminação pelo novo coronavírus.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!