Lula envia saudações a Nicolás Maduro e diz que é ‘filho de Bolívar’

Ex-presidente apareceu em foto ao lado da representante chavista no Brasil, Irene Rondón

Lula enviou agradecimento a Maduro, presidente da Venezuela. Fotos: Reprodução e Fotos Públicas

Lula enviou agradecimento a Maduro, presidente da Venezuela. Fotos: Reprodução e Fotos Públicas

Política

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) enviou saudações ao governo da Venezuela, de Nicolás Maduro, e disse que é “filho de Bolívar”, segundo informou a embaixada da república bolivariana no Brasil, na quinta-feira 6.

 

 

 

A instituição publicou uma foto nas redes sociais em que Lula aparece ao lado da chefe da missão diplomática da Venezuela, Irene Rondón.

“O irmão ex-presidente Lula enviou uma saudação fraternal ao nosso presidente Nicolás Maduro reafirmando que ele ‘é filho de Bolívar’ e que nossa Pátria Bolivariana contará sempre com seu apoio”, escreveu a embaixada.

Maduro e sua representação no Brasil não são reconhecidos pelo governo do presidente Jair Bolsonaro. O Brasil reconhece Juan Guaidó como autoproclamado presidente interino do país. A representante de Guaidó em Brasília é a diplomata María Teresa Belandría.

A decisão de Bolsonaro em reconhecer Guaidó faz coro com uma série de presidentes de direita e de extrema-direita do Grupo de Lima e de outros países da União Europeia, mas é Maduro quem representa a Venezuela na Organização das Nações Unidas.

Diferentemente de Bolsonaro, Lula defende a prisão de Juan Guaidó e o reconhecimento de Maduro como presidente da Venezuela. Neste ano, o petista já fez outros acenos ao chavista, agradecendo-o por enviar oxigênio a Manaus em janeiro.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem