Economia

Lula celebra captação de R$ 8,5 bi com o Banco dos Brics e defende acordos sem o dólar

‘Vamos ter que aprender a negociar sem precisar do dólar’, afirmou o presidente, em solenidade

Foto: Evaristo Sá/AFP
Apoie Siga-nos no

O governo brasileiro, por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, captou 8,5 bilhões de reais com o Novo Banco de Desenvolvimento, o NDB, conhecido como o Banco dos Brics.

Em solenidade nesta quarta-feira 6, no Rio de Janeiro, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) celebrou o contrato junto ao presidente do BNDES, Aloizio Mercadante, e a presidente do NDB, Dilma Rousseff.

Os recursos são equivalentes a 1,7 bilhão de dólares e serão destinados a projetos em sustentabilidade.

Desse montante, 500 milhões de dólares estão voltados para o combate às mudanças climáticas, e 1,2 bilhão de dólares a investimentos em infraestrutura sustentável.

O BNDES poderá utilizar esses valores para financiar investimentos dos setores público e privado.

A operação prevê que 30% dos recursos para a infraestrutura sustentável sejam utilizados para o financiamento de debêntures nos setores de energia renovável, transporte, logística, saneamento, mobilidade urbana, tecnologias da informação e comunicação e infraestrutura social, com foco em educação e saúde.

O prazo é de 24 anos para a utilização dos recursos.

Já as áreas dos projetos para o clima são mobilidade urbana, resíduos sólidos, energias renováveis, equipamentos eficientes, cidades sustentáveis e florestas nativas, num prazo de 11 anos e seis meses.

Em discurso, Lula saudou a captação dos recursos e defendeu a exclusão do dólar das negociações.

“Eu tenho dito para a Dilminha: nós vamos ter que aprender a negociar sem precisar do dólar como moeda padrão”, afirmou o presidente. “Por que, para negociar com a China, eu preciso de dólar? Por que eu preciso negociar com qualquer outro País precisando de dólar?”, questionou.

O Banco dos Brics é uma instituição financeira que empresta verbas para projetos de infraestrutura em países em desenvolvimento. Além dos países que compõem o Brics, participam Bangladesh, Emirados Árabes Unidos e Egito. Atualmente, são 96 projetos financiados e 32,8 bilhões de dólares em recursos aprovados.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.