Diversidade

Lula anuncia investimento de R$ 6 bilhões em novo programa para pessoas com deficiência

Encabeçado pelo Ministério dos Direitos Humanos, o plano conta com 95 ações a serem executadas por 27 pastas

Silvio Almeida e Lula. Foto: Sergio Lima/AFP
Apoie Siga-nos no

O presidente Lula (PT) assinou nesta quinta-feira 23 o decreto que institui o Novo Viver Sem Limite, programa voltado à promoção dos direitos das pessoas com deficiência

Ao todo, são 95 ações iniciais formuladas pelo Ministério dos Direitos Humanos, a serem executadas em conjunto por 27 ministérios. 

Lançado em 2011, durante o governo de Dilma Rousseff (PT), o plano foi atualizado com medidas divididas em quatro eixos:

  • gestão e participação social; 
  • enfrentamento ao capacitismo e à violência; 
  • acessibilidade e tecnologia assistida; e 
  • promoção do direito à educação, à assistência social, à saúde e aos demais direitos econômicos, sociais, culturais e ambientais.

Na cerimônia, em Brasília, o presidente também assinou um decreto sobre a necessidade de acessibilidade nas edificações e outro que cria a Câmara Interministerial dos Direitos da PcD, responsável por avaliar e monitorar o plano com o Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência. 

O fomento de 6,5 bilhões de reais será dividido pelos próximos quatro anos. 

Na área de saúde, a iniciativa projeta a criação de 90 policlínicas equipadas com mesas ginecológicas e mamógrafos acessíveis. 

Na área de habitação e infraestrutura, deve haver renovação da frota de ônibus urbanos para veículos com acessibilidade nas cidades com mais de 150 mil habitantes. 

Em trabalho e emprego, o programa prevê a promoção de 120 mil novos contratos de trabalho de pessoas com deficiência ou reabilitadas do INSS em empresas obrigadas a cumprir a Lei de Cotas.

Na educação, a iniciativa conta com a criação da Central Nacional de Interpretação da Língua Brasileira de Sinais, com oferta de serviço 24 horas de tradução e interpretação da língua. 

Haverá, ainda, a formação de 63 mil professores e 106 mil gestores em educação especial na perspectiva inclusiva pela Rede Nacional de Formação.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo