Política

Longe do PSDB, Alckmin e Doria se reencontram após acusação de traição política

Vice-presidente e ex-governador se estranharam durante a campanha de 2018, quando Doria se aproximou de Bolsonaro

Apoie Siga-nos no

O ex-governador de São Paulo João Doria se reuniu, nesta segunda-feira 4, com o vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB).

O encontro acontece cinco anos depois de um desentendimento entre eles durante a disputa interna no PSDB.

Pelo X, antigo Twitter, Doria compartilhou uma foto do encontro. Alckmin está em São Paulo, onde participou de um evento empresarial da indústria química.

“Tivemos uma excelente conversa sobre o Brasil e suas perspectivas. Alckmin tem grandeza, capacidade e bom sentimento”, disse o ex-tucano.

Em 2018, o clima entre os dois, então colegas de partido, ficou estremecido após o hoje vice-presidente afirmar que foi “traído” por Doria, de quem era padrinho político. Na ocasião, Alckmin ficou em quarto lugar no pleito e optou por não apoiar Jair Bolsonaro (PL). Doria, no entanto, se aliou o então candidato da extrema-direita formando a parceria que ficou conhecida como ‘BolsoDoria’.

Na época, Alckmin disse ter se sentido “traído”, uma vez que foi o responsável pela carreira política do ex-governador. Ele alegou ter sido “passado para trás” pelo afilhado político.

Para Doria, o momento de ruptura foi mais recente, quando concorreu contra Geraldo nas prévias do PSDB para decidir qual seria o candidato do partido que disputaria a Presidência da República. A disputa terminou com a saída de Alckmin do PSDB.

Doria, apesar do rompimento, não foi o escolhido dos tucanos, que pela primeira vez em décadas não tiveram candidato ao Planalto. Desde então, disse ter deixado a carreira política em segundo plano.

Já filiado ao PSB, Alckmin também foi criticado por Doria após ser oficializado como vice na chapa de Lula (PT) em 2022.

“Não tenho reservas em relação ao Alckmin. Tenho respeito e nunca cessamos o diálogo. Mas não compreendo a razão de ele estar ao lado do Lula”, declarou Doria na época.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.