Joice ataca milícia virtual de Bolsonaro: “Eu sei o que vocês fizeram”

Joice respondeu um ataque feito por Eduardo Bolsonaro, que postou uma foto de uma nota de 3 reais com a cara da deputada

Deputada federal Joice Hasselmann (PSL/SP). 
 Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

Deputada federal Joice Hasselmann (PSL/SP). Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

Política

A crise entre integrantes do PSL parece não ter chegado ao fim. Após ser expulsa da liderança do governo no Congresso,  a deputada federal Joice Hasselmann (PSL/SP) foi até suas redes socais responder uma indireta feita por Eduardo Bolsonaro, deputado integrante de seu partido. Na manhã desta sexta-feira 18, o filho do presidente postou uma foto de uma nota de 3 reais com o rosto da deputada, querendo dizer que ela é falsa, pois é uma nota que não existe. 

Logo em seguida, Joice postou a mesma foto em seu Twitter e, sem mencionar Eduardo, mandou um recado para os seguidores do filho do presidente.  “Não tenho medo da milícia, nem de robôs! Meus seguidores são de verdade, orgânicos. E não se esqueçam que eu sei quem vocês são e o que fizeram no verão passado”, declarou a parlamentar.

Joice está no centro da crise que atinge o PSL. Nesta quinta-feira 17, a deputada, que até então era líder de Bolsonaro, atacou integrantes do governo, votou contra a nomeação de Eduardo Bolsonaro para a liderança do partido e tem mandado indiretas para políticos ligados ao presidente.

Na semana passada, a crise entre Jair Bolsonaro e o comando do PSL se acentuou depois que ele orientou um apoiador a esquecer Luciano Bivar (PE), presidente do partido, dizendo que ele está “queimado”. Bivar disse que a fala era terminal na relação entre Bolsonaro e o PSL.

Ainda nesta quinta 17, a crise do partido se aprofundou quando Luciano Bivar decidiu destituir o senador Flávio Bolsonaro e o deputado federal Eduardo Bolsonaro do comando do PSL no Rio de Janeiro e em São Paulo, respectivamente.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem