Felipe Neto aceita convite de Rodrigo Maia para “melhorar” PL das fake news

Ao convidar o youtuber, o presidente da Câmara criticou os ataques a Neto nas redes sociais: 'a covardia é a virtude dos fracos'

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Política

O youtuber Felipe Neto aceitou o convite do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, para discutir o texto que pretende estabelecer a lei a Lei Brasileira de Liberdade, Responsabilidade e Transparência na Internet, ou a lei das fake news. No sábado 1, Maia fez uma portagem em suas redes sociais se referindo aos que Neto vem sofrendo e até ameaças, desde que passou a criticar o presidente Jair Bolsonaro.

“Por tudo que você tem sofrido nesses dias, nós vamos acelerar o projeto de combate às fake news. E te convido para uma reunião na próxima semana para discutir e melhorar o PL que está na Câmara. Convite feito”, escreveu.

O youtuber respondeu a publicação em suas redes sociais.

Neto também afirmou que vem conversando com senadores e deputados acerca do PL das Fake News e que o texto “não está bom”. “Mantenho-me firme na posição de q o PL não está bom e devemos pisar no freio para estabelecer diálogos e estudos sobre o tema. Levarei minha visão ao Pres. da Câmara”, escreveu.

Aprovada pelos senadores em junho, ainda não há uma data para que a proposta das Fake News seja votada na Câmara. No Senado, ela foi alvo de divergência entre os parlamentares. Senadores contrários ao texto demonstram preocupação com a possibilidade de o projeto violar a privacidade e atingir a liberdade de expressão nas redes sociais.

Já os defensores da proposta dizem que o objetivo da proposta é combater comportamentos inautênticos e distribuição artificial de conteúdo. O texto, de acordo com esses congressistas, também visa à adoção de mecanismos e ferramentas de informação sobre conteúdos impulsionados e publicitários disponibilizados para o usuário.

Em um debate com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, que também é presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Felipe Neto disse que, do jeito que está, a proposta representa certa ameaça para a liberdade na internet.

“Não pode dar um tiro de bazuca para matar uma formiga”, disse. Na avaliação do youtuber, o projeto está sendo feito por pessoas que, muitas vezes, são vítimas de conteúdo falso e que a reação pode ser “precipitada”. Um tema sensível, afirma Felipe Neto, não pode ser decidido em um ou dois meses.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem