Economia

Expansão de Abreu e Lima é um sonho que a Lava Jato tentou destruir, diz coordenador da FUP em ato com Lula

A Petrobras projeta que a retomada das obras de refino, transporte e comercialização deverá gerar até 30 mil empregos em quatro anos

Foto: Reprodução/CanalGOV
Apoie Siga-nos no

O coordenador-geral da Federação Única dos Petroleiros, Deyvid Bacelar, celebrou nesta quinta-feira 18 a retomada das obras da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, com críticas à Lava Jato e a Jair Bolsonaro (PL). Ele participa da cerimônia ao lado do presidente Lula (PT) e do presidente da Petrobras, Jean Paul Prates.

A refinaria se tornou alvo da operação por supostos prejuízos à Petrobras, mas em 2021 a Justiça concluiu que não houve lesão ao Estado com a sua construção.

Com um orçamento de 17 bilhões de dólares em quatro anos, o objetivo é ampliar em até 40% a produção nacional de diesel. Segundo a estatal, as obras de expansão aumentarão em até 13 milhões de litros diários a produção de diesel S10 com baixo teor de enxofre.

A Petrobras projeta que a retomada das obras de refino, transporte e comercialização deverá gerar cerca de 30 mil empregos até 2028.

Segundo Bacelar, trata-se da “realização de um sonho que a Lava Jato tentou destruir, infelizmente com o apoio de alguns brasileiros”.

“Esta obra ficou paralisada por anos, um crime contra nossa Petrobras, um crime contra o Brasil. Com certeza, os que cometeram esse e outros crimes, inclusive contra o presidente Lula, pagarão por isso”, afirmou o líder petroleiro.

“Houve muita luta, principalmente dos trabalhadores. Fizeram paralisações, greves, inclusive a segunda maior greve da categoria, em 2020, no governo anterior, um governo antidemocrático e fascista”, prosseguiu. “Luta que trouxe Lula de volta como presidente e que hoje faz este sonho se concretizar.”

A expansão da refinaria é parte do Novo Programa de Aceleração do Crescimento, o PAC.

Nos próximos meses, informou a Petrobras, começarão as obras nas atuais instalações do Trem 1 da refinaria. Com previsão de término no primeiro trimestre de 2025, a iniciativa pretende aumentar a carga, melhorar o escoamento de produtos leves e elevar a capacidade de processamento do petróleo da camada pré-sal.

No segundo semestre, começarão as obras do Trem 2, até 2028. A projeção é que a refinaria poderá processar 260 mil barris de petróleo adicionais por dia.

Em outra etapa da expansão, já em andamento e com previsão de conclusão ainda neste ano, a refinaria ganhará a primeira unidade SNOX do refino brasileiro. A instalação permite transformar óxido de enxofre (SOx) e óxido de nitrogênio (NOx) em um novo produto para comercialização.

(Com informações da Agência Brasil)

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo