Ex-funcionário indica possíveis crimes da família Bolsonaro e diz que o presidente sabia

A site, Marcelo Santos afirma que ex-esposa de Jair Bolsonaro comandava esquema de rachadinha

Jair e Flávio Bolsonaro. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Jair e Flávio Bolsonaro. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Política

Marcelo Luiz Nogueira dos Santos, que trabalhou por 14 anos para a família Bolsonaro, narrou ao site Metrópoles uma série de crimes que teriam sido cometidos pela advogada Ana Cristina Valle, que se divorciou de Jair Bolsonaro em 2007, com o conhecimento do presidente da República.

 

 

Santos desempenhou diversas funções. Trabalhou com Flávio Bolsonaro entre 2002 e 2007, como ‘babá’ de Jair Renan entre 2007 e 2009 e com Ana Cristina entre 2014 e 2021.

Ao jornalista Guilherme Amado, o ex-funcionário relatou ter devolvido 80% de tudo o que recebeu nos anos em que trabalhou no gabinete de Flávio, então deputado estadual no Rio de Janeiro. Segundo ele, cerca de 340 mil reais.

Santos afirmou que Ana Cristina era a responsável por recolher o dinheiro da ‘rachadinha’ antes de Fabrício Queiroz entrar em cena. Ela fazia isso não apenas no gabinete de Flávio, mas no de Carlos na Câmara Municipal.

Marcelo dos Santos conta ter pedido demissão dos trabalhos para a família neste ano, após Ana Cristina – que atualmente vive em Brasília – ter descumprido os acordos salariais. O valor acertado era de 3 mil reais por mês, mas, de acordo com ele, a advogada pagava apenas 1,3 mil.

“Falei para ela: ‘Cristina, não sou obrigado a morar na sua casa. Trabalho para ter meu canto e em Brasília tudo é caro. Você pensa que vou ficar na sua casa e ser seu escravo? A escravidão já acabou. Você é racista. Isso é racismo. Você me tirou lá do Rio só porque em Brasília eu não tenho ninguém e não conheço nada? Acha que vou aceitar o que quer fazer comigo?’”, contou, segundo o Metrópoles.

Ao detalhar a prática da ‘rachadinha’ no gabinete dos filhos de Jair Bolsonaro, Santos disse que Flávio, Carlos e o próprio presidente tinham conhecimento de tudo.

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem