Economia

Entenda como vai funcionar o saque de contas do FGTS

Segundo o ministro Onyx Lorenzoni, liberação deve ser anunciada na próxima semana pelo governo

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou nesta quinta-feira 18 que o governo vai anunciar a liberação do saque de contas ativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e do PIS-Pasep na próxima semana.

A medida havia sido anunciada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta quarta-feira 17,  em entrevista a GloboNews, na Argentina. Segundo o ministro, a decisão é uma tentativa de reaquecer a economia com a injeção de 63 bilhões de reais no mercado.

 

O ministério discute a possibilidade de os trabalhadores sacarem até 35% dos recursos de suas contas ativas, mas os detalhes estão sendo discutidos pela equipe de Guedes. Ao sair do Palácio do Planalto, na manhã desta quinta-feira, o presidente Bolsonaro afirmou que detalhes ainda estão sendo ajustados.

O presidente repete medida adotada pela equipe de Michel Temer, que permitiu saque das contas do FGTS em 2017. O governo estuda liberar os saques de acordo com a data de aniversário do trabalhador e quem ainda vai fazer aniversário este ano já poderá ter direito ao saque.

Segundo Guedes, o saque valerá tanto para contas ativas quanto para inativas. Todos os trabalhadores com contrato de trabalho regido pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) têm direito ao FGTS. No site da Caixa Econômica Federal, é possível consultar as informações do FGTS.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!