…

Em vídeo, Meirelles pede a pastores oração para economia crescer

Política

Circula por grupos de Whatsapp de Brasília um vídeo no mínimo curioso. Embora conte com o apoio tanto do campo político quanto do empresariado – ambos enaltecem suas credenciais técnicas para fazer o Brasil crescer – o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, achou por bem recorrer às instâncias divinas para tirar o País da crise.

“A meta é fazer com que o Brasil volte a ter emprego para todos. Para isso, preciso contar com a oração de vocês”, afirma Meirelles em vídeo que, de acordo com informações veiculadas pela imprensa foi gravado pelo ministro de forma amadora e enviado a pastores da Assembleia de Deus Madureira, no Rio de Janeiro. Meirelles não pode participar de um evento da igreja no sábado e por isso enviou uma mensagem aos participantes.

Leia mais:

Como Doria, Meirelles financiou a própria campanha em 2002

Presidenciável em eleição indireta, Meirelles foi artífice da ascensão de Joesley

No vídeo (a íntegra pode ser vista abaixo) de 1 minuto e meio o ministro também afirma que trabalha junto com os pastores nos princípios da ética e do trabalho duro e que se sente à vontade para falar com eles “porque temos os mesmo valores, os valores das leis de Deus e dos homens”.

Na semana passada o PSD fez uma proposta para que Meirelles seja candidato do partido à Presidência. O líder da legenda na Câmara, deputado Marcos Montes (MG), considera Meirelles um nome “apetitoso” como pré-candidato à Presidência em 2018.

Em perfil no Twitter, o ministro negou ter aceitado o convite. “Ele fala que não, claro, mas gosta do assunto”, sugeriu Montes ao site Poder360. Ao mesmo veículo, Montes disse que o ministro “está fazendo o papel dele agora. Na medida em que puder falar no assunto, vai falar. Não pode se expor muito, mas vai falar.”

O presidente da Frente Parlamentar Evangélica, deputado Hidekazu Takayama (PSC-PR), negou que Meirelles tenha se aproximado da bancada. “Não creio [que seja um aceno], tudo isso é especulação. Ele até pode, qualquer candidato vai querer procurar os cristãos.” Nos últimos três meses o ministro participou de pelo menos três cerimônias evangélicas.

Abaixo a íntegra, disponível no YouTube do Poder360:

 

 

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem