Em meio à crise do coronavírus, Bolsonaro convoca “panelaço” a favor do governo

Sob pressão, Bolsonaro tenta inverter narrativa de 'panelaço' das 20h30 de hoje, que é contra o seu governo

Presidente Jair Bolsonaro. Foto: EVARISTO SA / AFP

Presidente Jair Bolsonaro. Foto: EVARISTO SA / AFP

Política

Em meio a uma enxurrada de críticas referentes a sua atuação frente ao coronavírus no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro decidiu convocar, pelas redes sociais, um “panelaço” a favor do próprio governo um dia depois de gritos de “Fora, Bolsonaro” terem sido evocados em capitais brasileiras.

Organizações estudantis já haviam modificado a manifestação das ruas que aconteceria nesta quarta-feira 18, e vinham chamando opositores do governo para realizarem um panelaço contra o governo às 20h30, como mostra a publicação abaixo.

Na terça-feira 17, porém, o ato foi espontaneamente antecipado e parece ter repercutido mal entre a cúpula do presidente. Para tentar inverter a narrativa, Bolsonaro, então, convocou o panelaço “à favor” do governo às 21h.

“[…] Mas a mesma imprensa, que se diz imparcial, não divulga outro panelaço, às 21h, a favor do governo Jair Bolsonaro”, escreveu o presidente em sua conta do Twitter. Rapidamente, seu filho e deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) também começou a divulgar a informação nas redes.

Chamados de “histeria” diversas vezes pelo presidente Bolsonaro, a disseminação do coronavírus no País já confirma mais de 370 casos, segundo divulgado pelas secretarias estaduais de saúde.

Assista ao panelaço da terça-feira 17:

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem