…

#EleNão: manifestações contra Bolsonaro reúnem milhares pelas capitais

Política

As principais capitais do País registram manifestações contra a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL), no sábado 29. Foram mais de 160 cidades organizadas, sendo ao menos 90 delas no Brasil. Os atos são um desdobramento do movimento #EleNão, encabeçado essencialmente por mulheres contra as propostas do candidato da extrema-direita, e também de intensa mobilização nas redes sociais a partir das hashtags #EleNão e #EleNunca.

Em São Paulo, o evento marcado para começar às 15h no Largo da Batata, zona Oeste da cidade, contou mais de 150 mil manifestantes, segundo os organizadores. Em cima de um carro de som montado pela organização houve apresentações de saraus e shows. A cantora Tulipa Ruiz também participou.

As manifestantes tomaram todo o Largo e a concentração não se esvaziou ao longo do dia. Chamou atenção o grande número de mulheres mais velhas e também de crianças. Alguns candidatos às eleições também compareceram ao ato, como Luiza Erundina (PSOL), Isa Penna (PSOL), Eduardo Suplicy (PT) e Manuela D’Ávila (PT).

Um manifesto foi lido no fim da tarde e o ato seguiu de forma pacífica pela Faria Lima às 18h, passando pela Rebouças e deve ser encerrado na Paulista com uma apresentação da cantora Maria Gadu, no Masp. Outras cidades também se organizaram para a data, no período da manhã e início da tarde como Campinas, Taubaté, Santos, Sorocaba, Jundiaí e outras.

Com presença mais tímida, manifestantes paulistanos a favor do candidato se reuniram por volta das 10 horas em frente ao Estádio do Pacaembu, também na Zona Oeste da cidade. O planejado eram saírem em carreata pela Zona Norte e chegarem até o Parque do Ibirapuera. Não foi divulgada uma estimativa dos participantes.

No Rio de Janeiro, os manifestantes contrários ao candidato se reuniram na Cinelândia, no centro, no início da tarde. Os organizadores falam em 200 mil participantes, um dos maiores atos que já aconteceu na cidade. Um show da percussionista LanLan deve encerrar a passeata na Praça XV. Os apoiadores do candidato, por sua vez, se encontraram na Avenida Atlântica, em Copacabana, zona sul da cidade.

Leia Também:
No dia do #EleNão, Jair Bolsonaro recebe alta do hospital
Agentes de segurança pública criticam Bolsonaro e aderem ao #EleNão

Em Minas Gerais, as manifestações contra Bolsonaro se concentraram na Praça da Sete, ponto central de Belo Horizonte. Em Salvador, a manifestação marcada para as 13h, no Campo Grande, contaria com a apresentação das cantoras Daniela Mercury e Maria Gadu, além da banda Didá e Thati.

No Distrito Federal, manifestantes se reuniram nas proximidades da Rodoviária do Plano Piloto, para uma caminhada até a região central da cidade. A PM estimou 7 mil pessoas. Em Florianópolis, a PM estimou 15 mil pessoas pelas ruas do centro na tarde deste sábado.

Os protestos aconteceram de maneira pacífica e também se espalharam em ao menos 63 cidades de 20 países, movimento que deve seguir no domingo 30: Cidade do Cabo (África do Sul), Berlim (Alemanha) e Londres (Reino Unido) são algumas delas.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem