Economia

Economistas lançam manifesto pelo voto em Lula no 1º turno

O grupo tomou a decisão apesar de ‘sérias discordâncias a respeito de políticas implementadas no passado por governos do PT’

Foto: Ricardo Stuckert
Apoie Siga-nos no

Um grupo de economistas ligados a instituições de ensino brasileiras e internacionais divulgou uma carta-manifesto a favor do voto útil em Lula (PT) no primeiro turno, a fim de que a eleição seja definida no domingo 2.

No documento, integrantes da Fundação Getúlio Vargas, do Insper, da PUC-Rio e de universidades dos Estados Unidos e do Reino Unido destacam que, apesar de “sérias discordâncias a respeito de políticas implementadas no passado por governos do PT”, veem em Lula a única chance de derrotar o atual governo, “um atraso maior”.

“Viabilizar a sua vitória em primeiro turno nos parece a resposta mais contundente, segura e efetiva de proteção à democracia no Brasil, aumentando assim o compromisso do futuro governo com políticas que unifiquem o País”, defendem. “Votamos em Lula em prol da união de um amplo espectro de forças políticas em defesa da democracia, na esperança de que possamos ter um governo para todas e todos os brasileiros.”

Na carta, os economistas ainda listam críticas ao governo Bolsonaro em diversas áreas: na saúde, destacam uma ‘política calamitosa’; na educação, apontam a ausência de avanços; na segurança pública, ressaltam o estímulo ‘à resolução de conflitos de forma individual e violenta’.

Na seara econômica, o grupo anota que ‘desmontou-se o orçamento federal e foram criados gastos direcionados a grupos de eleitores e interesses específicos meses antes da eleição’.

Por fim, e ainda mais importante, o atual presidente fez e continua a fazer reiteradas ameaças à democracia, agredindo o Judiciário, afirmando que não respeitará os resultados da eleição e fomentando um clima de profunda instabilidade e o risco real de ruptura institucional.”

Ao todo, assinam a carta economistas de FGV, George Washington University, Insper, Johns Hopkins University, London School of Economics, PUC-Rio, Princeton, UFF, UFPE, University of British Columbia, University of California – Davis, University of California – Los Angeles, University of California – San Diego, University of Cambridge, University College London, University of Delaware, USP, UFJF, University of Southern California e Yale.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo