Política

Dilma rebate Temer: Não engana mais ninguém, a história não perdoa a traição

Ex-presidenta emitiu nota de resposta ao emedebista que, em entrevista, disse que ela seria ‘honestíssima’ e que sofreu impeachment apenas por ‘dificuldade de diálogo com o Congresso’

Dilma e Temer (Foto: Fernando Frazão)
Apoie Siga-nos no

A ex-presidenta Dilma Rousseff (PT) respondeu nesta sexta-feira 22 as análises de Michel Temer (MDB), seu antigo vice e autor do golpe contra ela em 2016, feitas em entrevista ao UOL ontem. Na conversa com o site, o emedebista disse que Dilma teria sofrido o impeachment por falta de diálogo com o Congresso e não por práticas ilegais. Ele classificou a petista como ‘honestíssima’.

Horas depois, Dilma rebateu em nota publicada em seus canais oficiais: “Lembro que a ‘dificuldade de diálogo com o Congresso’ não é razão legal e constitucional para impeachment em um regime presidencialista, como ele bem sabe.”

“Tal ‘dificuldade’ era uma integral rejeição às práticas do presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha, criador do Centrão, que queria implantar com o meu beneplácito o ‘orçamento secreto’, realizado, hoje, sob os auspícios de um dos seus mais próximos auxiliares na Câmara Federal”, esclareceu Dilma em outro trecho do seu texto.

Na publicação, a ex-presidenta ainda pediu que o emedebista pare de tentar usar sua imagem para ‘limpar sua condição de golpista’. Ela ainda o classificou como ‘‘um dos maiores traidores de todos os tempos’.

“Eu agradeceria que o senhor Michel Temer não mais buscasse limpar sua inconteste condição de golpista utilizando minha inconteste honestidade pessoal e política. É justamente essa qualidade que despreza, rejeita e repudia uma avaliação que parte de alguém que articulou uma das maiores traições políticas dos tempos recentes”, escreve Dilma.

No texto, a ex-presidenta também rebate as alegações do antigo colega de chapa de que não teria havido golpe. “Este personagem se ofereceu como vice-presidente por duas vezes. E, assim, sabia por duas vezes qual era o programa político das chapas vitoriosas”, diz.

Segundo defendeu ela no texto, as provas de que foi traída por Temer seriam justamente as políticas adotadas no governo liderado pelo MDB, como teto de gastos e as reformas trabalhista e da previdência. As políticas, como ela diz, não faziam parte do programa de governo do PT. “Trata-se, assim, de traição ao voto popular que o elegeu por duas vezes”.

Dilma então finaliza o texto reforçando que, para ela, Temer seria um traidor e garante que não mais irá ‘debater’ com ele. “Relembro que a história não perdoa a prática da traição. O senhor Michel Temer não engana mais ninguém”, escreve. “O que se conhece dele é mais que suficiente para evitá-lo, razão pela qual não pretendo mais debater com este senhor”, conclui Dilma em seguida.

Após a publicação do texto de Dilma, Temer tornou a se pronunciar. Em suas redes sociais escreveu que a réplica da ex-presidente seria ‘desarrazoada’ e, por isso, não mereceria resposta.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo