Deputados do PSOL apresentam notícia-crime contra Bolsonaro por ligação de Kajuru

'O regime democrático, por si só, não permite qualquer espécie de intimidação', afirmam os parlamentares

Jorge Kajuru e Jair Bolsonaro. Fotos: Jefferson Rudy/Agência Senado e Mauro Pimentel/AFP

Jorge Kajuru e Jair Bolsonaro. Fotos: Jefferson Rudy/Agência Senado e Mauro Pimentel/AFP

Política

Deputados do PSOL apresentaram na quarta-feira 14 uma notícia-crime ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra o presidente Jair Bolsonaro por advocacia administrativa e corrupção ativa.

Os parlamentares argumentam que o mandatário teria cometido os crimes na ligação telefônica do senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO), na qual pressiona por uma mudança no objeto da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigará a atuação do governo federal na pandemia, além de apurar os recursos encaminhados a Estados e municípios.

 

 

O documento, que é assinado por David Miranda (RJ), Fernanda Melchionna (RS), Sâmia Bomfim (SP) e Vivi Reis (PA), indica também que o presidente teria tentado “interferir em mandatos no Senado Federal para atingir membros do STF”.

“O regime democrático, por si só, não permite qualquer espécie de intimidação, mormente quando essa intimidação emana de um Presidente frente a seus adversários. E mais: uma intimidação que fere de morte uma das funções constitucionais do Congresso Nacional, qual seja, fiscalizar os atos do Poder Executivo”, diz o texto.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem