Política

Deputada é ameaçada após criticar ação policial em MG: ‘Seu fim será o de Marielle’

Andréia de Jesus (PSOL) defendeu a abertura de uma investigação da ação que terminou com 26 mortos em Varginha

Deputada Andréia de Jesus (Psol) é ameaçada nas redes sociais — Foto: Redes sociais/Reprodução
Deputada Andréia de Jesus (Psol) é ameaçada nas redes sociais — Foto: Redes sociais/Reprodução

A deputada estadual Andréia de Jesus (PSOL-MG), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, afirmou ter sido ameaçada após defender a abertura de uma investigação da ação policial que terminou com 26 mortos em Varginha, no sul do estado.

Em postagem nas redes sociais na quarta-feira 3, a parlamentar publicou um print de mensagens que recebeu em seu celular. 

“Vamo [sic] lhe matar. Seu fim será como o de Marielle Franco”, em referência à vereadora do Rio de Janeiro, também do PSOL, assassinada em 2018.

A Polícia Legislativa da ALMG acionou a Polícia Civil. Nesta quinta-feira 4, a deputada deve levar as mensagens à delegacia de crimes virtuais para dar prosseguimento a investigação. 

No domingo 31, dia da ação policial em Varginha, Andréia disse que a comissão iria emitir ofícios para órgãos como a Polícia Militar e a Polícia Rodoviária Federal para entender melhor como o caso aconteceu.

“Como é de praxe em situações similares, a comissão acolheu a denúncia e eu tornei público o ocorrido. Em seguida, todas as minhas redes sociais foram invadidas por extremistas distorcendo a minha fala, com comentários de ódio e desrespeito. E por fim ameaças contra a minha vida”, afirmou.

Marina Verenicz

Marina Verenicz
Repórter do site de CartaCapital

Tags: , , ,

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!