Política

Datafolha mostra Lula com 47% e confirma chances de vitória em 1º turno

Jair Bolsonaro, apesar dos escândalos recentes, manteve praticamente o mesmo resultado do levantamento passado: 28%

O ex-presidente Lula. Foto: Ricardo Stuckert
O ex-presidente Lula. Foto: Ricardo Stuckert
Apoie Siga-nos no

A pesquisa do instituto Datafolha divulgada nesta quinta-feira 23 mostra o ex-presidente Lula (PT) com 47% das intenções de voto, ante 28% de Jair Bolsonaro (PL). Os resultados são praticamente idênticos ao do levantamento passado, divulgado em março, tendo oscilado um ponto para cima em favor do ex-capitão e um ponto para baixo no grupo favorável ao petista.

Apesar das oscilações, o levantamento mostra Lula 19 pontos à frente do seu principal adversário neste pleito. Os resultados desta quinta confirmam as chances de vitória do petista já no primeiro turno, já que seus adversários juntos somam apenas 41%. O petista soma, portanto, 53% dos votos válidos.

A pesquisa desta quinta-feira também mostrou Ciro Gomes (PDT) praticamente no mesmo patamar. O pedetista somou 8%, um ponto acima do resultado da pesquisa do instituto divulgada em março. A oscilação, assim como as demais, também está dentro da margem de erro.

Vale ressaltar que os dados desta quinta-feira foram coletados entre os dias 22 e 23 de junho, na esteira dos mais recentes escândalos de suspeita de corrupção no atual governo, que culminaram na prisão do ex-ministro Milton Ribeiro. A coleta também ocorre poucos dias após o assassinato de Bruno Pereira e Dom Phillips na Amazônia, que também gerou crises políticas na atual gestão, e em meio ao recente caos instalado na Petrobras pelo descontrole de preço nos combustíveis.

A oscilação positiva de Bolsonaro, segundo destacou o jornal Folha de S. Paulo, responsável pelo levantamento, de algum modo surpreende e, ‘pode ser até comemorada’ por ‘aliados mais otimistas’ do atual presidente.

Terceira via mingua

Os números desta quinta-feira também mostram que a terceira via, que tinha expectativa de crescer após concentrar forças em uma única pré-candidatura, a de Simone Tebet (MDB), viu suas intenções de voto oscilarem para baixo.

A senadora tinha em março 2% da preferência dos eleitores e somou apenas 1% na atual pesquisa. Numericamente ela está empatada com Vera Lúcia (PSTU) e Pablo Marçal (PROS). André Janones (Avante) somou 2% e está, portanto, tecnicamente empatado com Tebet.

O resultado em torno de Tebet reforça o baixo potencial da sua candidatura já antecipado por figurões do MDB, como Renan Calheiros e Eunício Oliveira, que lideram uma debandada interna no MDB para apoiar Lula já no primeiro turno.

Não pontuaram nesta quinta-feira as pré-candidaturas de Sofia Manzano (PCB), Felipe D’Ávila (Novo), General Santos Cruz (Podemos), Luciano Bivar (UB), Eymael (DC) e Leonardo Péricles (UP). Na margem de erro, no entanto, todos estão no mesmo patamar que Janones, Tebet, Vera e Marçal.

Perfil do eleitorado

Os dados da estratificação também permitem traçar uma espécie de perfil daqueles que votam em Lula e daqueles que apontam preferência por Bolsonaro.

Por região, os três destaques são Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste. Na primeira, o petista somou 59% a seu favor, ante 19% que preferem Bolsonaro. O ex-capitão, por sua vez, leva vantagem no Centro-Oeste, quando chega a 40%. No Sudeste, região com maior número de eleitores, Lula venceria por 43% a 29%.

O ex-presidente também tem, segundo o instituto, vantagem sobre o ex-capitão entre os mais jovens (54% x 24%), menos escolarizados (56% x 22%) e entre os mais pobres (56% a 22%).

Bolsonaro, por sua vez, se sai melhor entre os eleitores mais ricos. Na faixa média de renda, de cinco a dez salários mínimos, soma 44%. Entre os que superam os dez salários, Bolsonaro vai a 47%. Entre os homens ele também tem leve melhora, chegando a 36%, mas ainda não supera Lula, que tem 44% nesta camada da população.

Vale ressaltar ainda que Lula tem um maior apoio entre os desempregados, grupo em que soma 62% de intenções de voto, e Bolsonaro entre os empresários, grupo no qual reúne 43%. Evangélicos, outro segmento pesquisado, mantiveram a preferência pelo ex-capitão no confronto com Lula (40% x 35%).

O Datafolha ouviu presencialmente 2.556 eleitores entre os dias 22 e 23 de junho. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais.

Getulio Xavier

Getulio Xavier
Repórter do site de CartaCapital

Tags: , , , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.