Política

Como está a disputa pela prefeitura de Vitória, segundo o Paraná Pesquisas

Instituto monitorou intenções de voto na capital do Espírito Santo entre os dias 17 e 22 de maio; Lorenzo Pazolini (Republicanos) e João Coser (PT) se destacam

Lorenzo Pazolino, prefeito de Vitória (ES). Foto: Tati Beling/Assembleia Legislativa do Espírito Santo
Apoie Siga-nos no

Um levantamento do instituto Paraná Pesquisas com moradores do município de Vitória, capital do Espírito Santo, mostra que, neste momento, o atual prefeito, Lorenzo Pazolini (Republicanos), é o favorito para vencer as eleições de outubro deste ano. A pesquisa foi divulgada nesta quinta-feira 23.

Pazolini tem, no cenário principal monitorado pelo instituto, 47,1% das intenções de voto. Ele é seguido por João Coser (PT), que soma 17%. Os demais candidatos ficam abaixo dos 10%. Veja os resultados:

O instituo monitorou, ainda, outros dois cenários de disputa, com uma lista um pouco mais enxuta de candidatos. Os resultados, porém, pouco variaram: Pazolini segue na dianteira com quase 50% da preferência e Coser fica em segundo lugar, com desempenho próximo da casa dos 20%. Nenhum outro candidato, novamente, passa dos 10% das intenções de voto.

A pesquisa em Vitória foi realizada com 800 eleitores, entrevistados pessoalmente entre os dias 17 e 22 de maio. A margem de erro do levantamento é de e 3,5 pontos percentuais e o nível de confiança é de 95%.

Vitoria_Mai24-Midia

Aprovação dos governos locais

O mesmo levantamento mediu, também, o índice de aprovação da atual gestão municipal e estadual.

Segundo o levantamento, o trabalho feito por Pazolini é aprovado por 76,1%. Ele soma 19,5% de desaprovação.

O político do Republicanos tem, também, 61,8% de avaliações positivas – bom ou ótimo – e 10,9% de avaliação negativa – ruim ou péssimo.

Já o governador Renato Casagrande (PSB) soma 72,1% de aprovação e 23,4%.

O trabalho do político é avaliado por 58,4% como bom ou ótimo e como ruim ou péssimo por 14,9%.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo