Bolsonaro: STF extrapolou os limites e arrebentou a corda

Presidente afirmou que fake news nem é tipificado em lugar nenhum do nosso código penal

Foto: Sergio Lima / AFP

Foto: Sergio Lima / AFP

Política

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar o Supremo Tribunal Federal e disse na terça-feira 24 que “fake news” nem é tipificado (como crime) em nenhum lugar do código penal. Sobre as ações do Judiciário, Bolsonaro afirmou: “Extrapolou os limites. Não está arrebentando. Arrebentou a corda!”

Neste mês, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo, autorizou a inclusão de Bolsonaro no inquérito que investiga a disseminação de notícias falsas no País. O presidente também é alvo por declarações que deu contra o sistema eleitoral e a urna eletrônica. Apesar de a proposta de adoção do voto impresso ter sido derrotada e arquivada no Congresso, o presidente disse que não desistiu “dessa luta”.

 

Em entrevista ao Canal Rural, Bolsonaro reforçou que alguns ministros do Supremo têm exagerado, se exacerbado, e prejudicam o andamento da nação. “Aqui em Brasília não tem gente com superpoderes. Eu sou chefe do Executivo, sou transitório. Do outro lado da Esplanada, a Câmara e o Senado que também são passageiros e mais a esquerda aqui o Supremo Tribunal Federal”, disse. “Não pode um ministro abrir o inquérito, ele investiga, ele julga e ele pune”, reforçou.

Durante a entrevista, Bolsonaro criticou a atuação de Moraes, a quem atribuiu o poder de realizar operações de busca e apreensão à vontade e determinar prisões que abusam da Constituição. “Espero que o outro lado julgue as medidas minhas com imparcialidade”, disse Bolsonaro. “Não sou o dono da verdade, mas eu faço aquilo que o povo assim desejar”, afirmou.

Filiação

A fim de disputar as eleições do próximo ano, Bolsonaro disse que espera conseguir nas próximas semanas encontrar um partido e começar a se organizar para a próxima disputa. “Isso não é prioritário para mim”, ressaltou, no entanto, o presidente.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem