Bolsonaro sobre Moro: “O que ele fez não tem preço”

Em primeira declaração sobre o vazamento de conversas da Lava Jato, presidente afirmou que ex-juiz 'mostrou as vísceras do poder'

Bolsonaro ao lado de seu ministro da Justiça, Sergio Moro (Foto: ABr)

Bolsonaro ao lado de seu ministro da Justiça, Sergio Moro (Foto: ABr)

Política

Após dias de estranho silêncio de Jair Bolsonaro, o presidente resolveu se posicionar favoravelmente a Sergio Moro no escândalo envolvendo as relações entre o ex-juiz e a força-tarefa da Lava Jato, e ainda afirmou que as provas contra Lula não foram forjadas. “O que ele fez não tem preço. Ele realmente botou pra fora, mostrou as vísceras do poder, a promiscuidade do poder no tocante à corrupção”, disse Bolsonaro após evento realizado no Palácio do Planalto, nesta quinta-feira 13. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

As mensagens reveladas entre Sergio Moro e o procurador da República Deltan Dallagnol, além de outros conteúdos de procuradores da Lava Jato em Curitiba, vieram à tona do domingo 9 e colocaram sob dúvida os processos da operação. Entre as informações trocadas, estavam questionamentos sobre o decorrer de operações da Polícia Federal e até apontamento de uma testemunha por parte de Moro – até então, juiz do TRF-4, tribunal julgador da operação.

Ao ser questionado sobre a troca de mensagens entre Moro e Dallagnol, Bolsonaro rebateu indagando se ‘normal’ era ‘conversas com doleiro, com bandidos, com corruptos’. Ainda acrescentou que o governo está unido de um lado para derrotar a outra ponta – a qual apontou Lula. “Ninguém forjou provas nessa questão do Lula“, disse.

Estranhava-se o silêncio de Jair Bolsonaro – que não chegou nem a tuitar sobre o assunto. O primeiro pronunciamento veio após o presidente comparecer ao lado do ex-juiz e atual ministro na noite da quarta-feira 12, assistindo a um jogo do Flamengo no Estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Ironizando o Dia dos Namorados, comemorado também na quarta-feira, o presidente afirmou o bom clima entre ele e seu superministro. “Eu dei um beijo hétero no nosso querido Sergio Moro. Dois beijos héteros”, disse Bolsonaro.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

É repórter do site de CartaCapital.

Compartilhar postagem